Safra da cana-de-açúcar deve aumentar 16,8% no País, segundo a Conab

A expectativa é de que ocorra um aumento de 24% na produção de açúcar na safra 2023/2024, segundo a Conab
cana-de-açúcar - produção -Pixabay
A safra da cana-de-açúcar de 2023/2024 será a maior desde a safra de 2005/2006, segundo a Conab. Foto: Pixabay

A safra de cana-de-açúcar 2023/2024 deve atingir 713,2 milhões de toneladas, o que será um novo recorde segundo informações do 4º Levantamento sobre a cultura realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que acompanha a colheita da planta desde 2005/2006. O aumento da produção será de 16,8% sobre o período anterior. O setor também deve bater mais dois recordes: o da produção e exportação do açúcar. 

A produção de açúcar na safra 2023/2024 é estimada em 45,68 milhões de toneladas pela Conab. Isso vai representar um aumento de 24,1% em relação à safra passada e um novo recorde na série histórica. Como o preço do açúcar está bom no mercado internacional, as exportações do produto também atingiram os maiores níveis já registrados, de acordo com a companhia.

Foram embarcadas pouco mais de 35 milhões de toneladas de açúcar na safra comercial de 2023/2024, uma alta de 26,8% no volume comercializado na comparação com o mesmo período do ciclo anterior, segundo informações do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). Ainda de acordo com a Conab, produtores importantes de açúcar, como a Índia e o Paquistão registraram menores embarques, beneficiando os produtores brasileiros.

Na safra 2023/2024, a área colhida foi estimada em 8,33 milhões de hectares com um leve crescimento de 0,5%. Os bons números do setor refletiram condições climáticas favoráveis e os investimentos realizados pelas empresas. Ocorreu um aumento de 21% no volume da cana-de-açúcar colhida no Sudeste, quando comparada à safra anterior. É a região que mais produz a planta e colheu 469 milhões de toneladas.

A segunda maior produtora de cana, é o Centro-Oeste que cultiva uma área de aproximadamente 1,78 milhão de hectares. A região que ocupa o terceiro lugar em produção é o Nordeste com uma produção estimada em 56,48 milhões de toneladas, apresentando uma ligeira redução de 0,7% na comparação com a safra passada. O Norte do País apresentou um aumento de 3,1% na produção.

- Publicidade -

Etanol de cana-de-açúcar

 A produção do etanol originado da cana-de-açúcar registrou um aumento de 11,9%, totalizando uma estimativa de 29,69 bilhões de litros. O etanol de milho apresentou um aumento de 33,1% em comparação à última safra, com um novo recorde de produção, que resultou na fabricação de 5,92 bilhões de litros do combustível. Desse modo, a produção total de etanol vai alcançar 35,61 bilhões de litros, significando um aumento de 15% em relação à safra anterior. Do total, 14,29 bilhões de litros são de álcool anidro e 21,32 bilhões de litros de álcool hidratado.

  • Com informações da Conab

Leia também

Etanol de cereais: primeira usina do Nordeste projeta dobrar produção

Grupo EQM e ZEG vão produzir biometano em 2 estados no NE

Na entressafra da cana, Pindorama amplia produção de etanol de cereais

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -