COP 28: Raquel Lyra recebe protestos contra construção de Escola de Sargentos em PE

Após o painel, em uma conversa entre a equipe da governadora e os jovens ativistas, Raquel trouxe que negociações ainda estão sendo feitas com o exército

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
A governadora Raquel Lyra ouviu as demandas dos jovens ativistas após painel na COP 28. Foto: Engajamundo.

Após audiências públicas na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) para discutir a implementação da Escola de Formação de Sargentos das Armas (ESA) do Exército em Abreu e Lima, na Zona Oeste da Região Metropolitana do Recife. O assunto tem gerado polêmica devido ao local escolhido para a construção da Escola, que está numa remanescente área de preservação da Área de Proteção Ambiental (APA) Aldeia-Beberibe.

O local abriga nascentes e mananciais que mantêm o Sistema Botafogo, reservatório responsável pelo abastecimento de mais de 1 milhão de pessoas na RMR. Segundo os ativistas, ao todo, são 150 hectares de mata preservada que podem ser destruídos com essa decisão.

Foi por esse motivo que, na última segunda-feira (4/12), quarto dia de COP28, juventudes de diversas partes do estado das organizações Engajamundo, Greenpeace Brasil e Fórum Socioambiental de Aldeia se uniram para cobrar a governadora, que veio como parte da comitiva presidencial, em um painel no Pavilhão do Brasil.

Mesmo sem um momento para falarem ao público, os cartazes foram notados e mencionados. Foto: Engajamundo.

Com cartazes que diziam “Exigimos desmatamento zero! Não ao desmatamento da Mata Atlântica pernambucana” e “Não permita que o exército desmate a Mata Atlântica em Pernambuco”, levou-se o questionamento a Raquel Lyra: sabendo que a construção da Escola de Sargentos prevê o desmatamento de mais de 300 mil árvores e impacto direto em uma área de proteção ambiental e de mananciais, o governo de Pernambuco defende ou não a realocação da Escola de Sargentos para uma área já degradada? Mesmo sem um momento para falaram ao público, os cartazes levados foram notados e mencionados. Também não houve espaço para que participantes pudessem interferir durante os painéis.

Após o painel, em uma conversa entre a equipe da governadora e os jovens ativistas, Raquel trouxe que negociações ainda estão sendo feitas com o exército, inclusive com a participação dos que vivem na APA, colocando assim como possível uma realocação.

“Deixar que a ESA (Escola de Sargentos das Armas) permaneça lá é ser conivente com o desmatamento e incoerente com a agenda climática”, disse Wanderson Costa, Diretor Executivo da organização de jovens Engajamundo e um dos jovens que puxou a ação.

A ação aconteceu em colaboração e apoio com o Fórum Socioambiental de Aldeia que possui uma campanha apresentada pelas redes sociais (@forumsocioambientaldealdeia).

Engajamundo

Engajamundo é uma organização socioambiental nacional formada e liderada por jovens ativistas que compreendem seu papel central na construção de um futuro e presente, que seja justo e sustentável. Em 2023, o Engajamundo completa 10 anos de atuação através da participação, mobilização, do advocacy e educação de juventudes em todas as regiões do Brasil.

O Fórum Socioambiental de Aldeia organização comunitária integrante do Conselho Gestor da APA Aldeia-Beberibe e representante da Sociedade Civil no Grupo de Trabalho (GT) sobre a implantação do Complexo Militar da ESA no estado, vem acompanhando de perto esse processo desde o seu anúncio, em outubro de 2021.

Raquel Lyra fez visita na área em que será construída a Escola de Sargentos em Pernambuco e destacou relevância de unir construção e atenção à pauta ambiental

A governadora Raquel Lyra sobrevoou, no último dia 28 de novembro, junto a representantes do Comando Militar do Nordeste (CMNE), a área em que será construída a Escola de Formação e Graduação de Sargentos de Carreira do Exército e do Complexo Militar do Exército Brasileiro no Estado, na Zona Oeste da Região Metropolitana do Recife. Em seguida, a chefe do Executivo participou de uma reunião no local, onde foram apresentados os detalhes da implantação do empreendimento.

“O Governo do Estado está presente para garantir a construção da Escola de Sargentos em Pernambuco sem abrir mão da pauta ambiental, para que possamos ter um legado de ação social, de sustentabilidade econômica e de sustentabilidade ambiental por um projeto tão importante para o desenvolvimento desta região”, afirmou a governadora.

A governadora Raquel Lyra sobrevoou, no último dia 28 de novembro, a área onde pode ser construída a Escola de Formação de Sargentos do Exército. Foto: Yêdo Leonel/ Secom

A área total do Campo de Instrução Marechal Newton Cavalcanti (CIMNC) é de 7,5 mil hectares e está inserida dentro da Unidade de Conservação APA Aldeia Beberibe, que tem uma extensão total de 31.634 hectares, perpassando pelos munícipios de Abreu e Lima, Araçoiaba, Camaragibe, Igarassu, Paudalho, Paulista, Recife e São Lourenço da Mata.

Em maio deste ano, o Governo de Pernambuco instituiu o Grupo de Trabalho com o objetivo de monitorar a implantação do equipamento. “O pilar ambiental vem sendo tratado no Grupo de Trabalho para monitorar o andamento da escola e, efetivamente para encontrar as melhores soluções e não abrir mão nem do meio ambiente, e nem da Escola de Sargentos. Já fizemos diversas reuniões paralelas, entre nossa equipe do Governo e as instituições participantes, colocando a sociedade civil e a academia, para analisar e chegar as melhores soluções”, ressaltou a secretária de Meio Ambiente, Sustentabilidade e de Fernando de Noronha, Ana Luiza Ferreira, que também esteve presente no encontro.

O gerente do Subprograma da Escola de Sargento do Exército, general Joarez Alves Pereira Júnior, destacou a importância da parceria entre o Governo de Pernambuco e o Exército. “Foi um encontro muito positivo. Quanto mais a governadora conhece do nosso empreendimento e ações, mais fácil torna a execução. É um projeto estratégico e complexo que exige essa parceria muito consolidada”, enfatizou.
Também estiveram presentes o comandante da 7ª Divisão de Exército, o general de divisão Raul; o assessor de Meio Ambiente do Comando Militar do Nordeste, coronel R1 Helder Guimarães; e o assessor do escritório do Subprograma da Escola de Sargento do Exército, Coronel R1 Ordonho.

Leia também:
Álvaro Porto coloca Alepe à disposição para possíveis investimentos da Suíça em PE
Comissão da ALEPE aprova R$ 49,5 bilhões do estado para 2024
Dani Portela é aprovada como pré-candidata a prefeita do Recife
Prefeito de Veneza na Masterboi de Canhotinho
Prefeitura do Recife sorteia apartamentos do habitacional Sérgio Loreto
Municípios recebem recomposição de FPM de R$ 4 bi referentes a 3 meses
Luciana Santos anuncia financiamento de R$ 20 bi para “agenda verde”
CCJ do Senado aprova PEC que proíbe militares da ativa se candidatarem
Humberto, Gleisi, João Campos, Márcio França e Siqueira debatem eleições de 2024, em Brasília

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias