Prefeito de Veneza na Masterboi de Canhotinho

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
A visita do Prefeito de Veneza, Luigi Brugnaro (segundo a esquerda), na Masterboi de Canhotinho. Ele foi recebido pelo presidente da empresa pernambucana, Nelson Bezerra (centro). Foto: Divulgação

Após acertos para um acordo de irmanamento com o prefeito do Recife, João Campos, o prefeito de Veneza, Luigi Brugnaro foi visitar o Frigorifico industrial da Masterboi de Canhotinho, no Agreste pernambucano. Acompanhado pelo diretor geral da prefeitura e chefe de gabinete, Morris Ceron; do diretor da Umana Brasil Ltda, Cristian Giuriato e do presidente da empresa agrícola San Giobbe, Andréa Brugnaro, ele foi recebido, na última quinta-feira ((30) pelo presidente da empresa pernambucana, Nelson Bezerra.

Brugnaro conheceu as instalações do frigorífico, que completou um ano de funcionamento em agosto deste ano. A planta já está habilitada para exportar para Israel. A unidade de Canhotinho é uma das empresas propulsoras do crescimento econômico da região, estimulando os criadores de Pernambuco e de estados vizinhos na melhoria do plantel.

A unidade de Canhotinho é uma das empresas propulsoras do crescimento econômico da região. Foto: Divulgação

Masterboi

A empresa Masterboi é um dos maiores frigoríficos do país, com cerca de 4 mil funcionários e um portfólio com mais de 800 itens que envolvem desde bovinos, suínos, caprinos e ovinos a charqueados, laticínios, embutidos, pescados e até vegetais. Com três unidades frigoríficas no País, sendo uma em Nova Olinda, no Tocantins; outra em São Geraldo do Araguaia, no Pará, e a terceira e mais nova, em Canhotinho, as unidades estão habilitadas para exportar para mais de 40 países.

Recife vai se tornar cidade-irmã de Veneza

O prefeito João Campos (PSB) recebeu o prefeito de Veneza, Luigi Brugnaro, e discutiu alguns dos pontos estratégicos para a realização de futuros convênios de cooperação em áreas de interesse mútuo. Foto: Marlon Diego/ Prefeitura do Recife
O prefeito João Campos (PSB) recebeu o prefeito de Veneza, Luigi Brugnaro, e discutiu alguns dos pontos estratégicos para a realização de futuros convênios de cooperação em áreas de interesse mútuo. Foto: Marlon Diego/ Prefeitura do Recife

Recife vai se tornar cidade-irmã de Veneza, da Itália. Um acordo de irmanamento está sendo discutido e elaborado pelas equipes das duas gestões públicas e uma reunião presencial já foi realizada na sede da Prefeitura do Recife, na última terça-feira (28/11). O prefeito João Campos (PSB) recebeu o prefeito de Veneza, Luigi Brugnaro, e discutiu alguns dos pontos estratégicos para a realização de futuros convênios de cooperação em áreas de interesse mútuo.

“Recife é a Veneza Brasileira e eu diria que Veneza é a Recife Italiana. Temos rios e canais que são comuns às duas cidades e agora nós vamos construir uma agenda técnica com foco nas obras de infraestrutura para contenção do aumento do nível do mar e para a drenagem. Agradeço desde já pela disponibilidade em realizar esse trabalho conjunto”, afirmou João Campos.

Já para o prefeito Luigi, essa é a oportunidade para construir algo concreto entre as duas cidades. “Venho ao Recife há muitos anos e, pela primeira vez, vim conhecer o prefeito. Acredito que, junto com Veneza, poderemos contar o que o Brasil é hoje, o que foi, mas também o que pode ser. Mostraremos o que temos feito para combater as mudanças climáticas, mas também o nosso trabalho com fontes de energias renováveis e limpas. E vamos trabalhar por um intercâmbio, acima de tudo, cultural, com respeito mútuo, considerando as tradições de cada local”, destacou.

O principal fator global ao qual as cidades-irmãs se fundamentam é o conceito de correspondência. Este conceito é percebido na rede mundial, em que cidades formam um conjunto e, dentro dele, estabelecem acordos de intercâmbio cultural e de partilha de conhecimento, ensino e políticas empresariais, além de outras atividades.

Banhada pelo mar, pelos rios Capibaribe e Beberibe, e cortada por dezenas de canais, Recife tem muitas pontes e, por isso, passou a ser conhecida também como “Veneza Brasileira”, justamente pela semelhança fluvial com a cidade italiana. O apelido foi dado pelo escritor francês Albert Camus, em 1949, durante visita ao município nordestino, que também chamou a cidade de “Florença dos Trópicos”. Assim como Veneza, o Recife integra a lista das cidades mais ameaçadas pelas mudanças climáticas. Nesse sentido, ambas buscam agora atuar de forma unificada para enfrentar esse desafio.

Também participaram da reunião a vice-prefeita, Isabella de Roldão, e os secretários municipais Aldemar Santos (Governo e Participação), Antônio Coelho (Turismo e Lazer).

Leia também:
Prefeitura do Recife sorteia apartamentos do habitacional Sérgio Loreto
Municípios recebem recomposição de FPM de R$ 4 bi referentes a 3 meses
Luciana Santos anuncia financiamento de R$ 20 bi para “agenda verde”
CCJ do Senado aprova PEC que proíbe militares da ativa se candidatarem
Humberto, Gleisi, João Campos, Márcio França e Siqueira debatem eleições de 2024, em Brasília
Humberto viaja à COP 28 e acompanhará agenda de Lula
Dueire visita obras do Aeroporto do Recife

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias