BNB tem o melhor ano da história em 2023

As operações do FNE aumentaram 20% comparando janeiro a novembro de 2023 com todo o ano de 2022

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
O presidente do Banco do Nordeste, Paulo Câmara, apresentou os resultados do BNB, em primeira mão, num almoço com os jornalistas de Pernambuco. Foto: BNB/Divulgação

O Banco do Nordeste (BNB) consolidou o melhor ano da sua história, alcançando contratações de R$ 38,79 bilhões pelo Fundo Constitucional do Nordeste (FNE) de janeiro último até 30 de novembro de 2023. O FNE é o principal instrumento do BNB para impulsionar a economia do Nordeste. A meta era chegar nos R$ 38,8 bilhões de contratações no último dia deste ano. O montante contratado é 20% superior às operações de 2022, quando as contratações do FNE ficaram em R$ 32,2 bilhões.

“Todas as metas do ano foram atingidas em novembro”, disse o presidente do BNB e ex-governador de Pernambuco, Paulo Câmara, ao apresentar os números num almoço para jornalistas que ocorreu num restaurante em Boa Viagem nesta sexta-feira (1º).

Junto com a melhor performance, o Banco do Nordeste também foi mudou o perfil das operações. Aproximadamente 10% do FNE para infraestrutura em 2023 e cerca de 10% foi para o microcrédito, que empresta pequenas quantias para pessoas de baixa renda, o Crediamigo. “O saneamento entrou efetivamente na nossa prioridade, porque é uma área que vai crescer e está inserido no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)”, comentou Paulo Câmara. Foram liberados R$ 2,7 bilhões em saneamento em 2023.

Cerca de 10% do FNE foi para o microcrédito em 2023. E pelos planos de Paulo Câmara mais recursos serão destinados ao microcrédito em 2024, setor que é considerado prioritário. “Todas as regiões de Pernambuco vão ter um reforço para as operações do Crediamigo, que vai sair de 40 estruturas para 73 no Estado”, contou Paulo. Em 2024, serão contratados mais 14 agentes para operar o Crediamigo em Pernambuco.

O reforço para que o Crediamigo chegue mais perto de quem precisa, também acontecerá nos outros Estados. “A gente tem um presidente que se importa com isso e me pediu para fazer o banco crescer e o crédito chegar as pessoas mais pobres”, afirmou o presidente do BNB.

“Desde março, quando iniciamos o trabalho no BNB, colocamos o mês de novembro como prazo para as superintendências estaduais alcançarem o objetivo financeiro. Esse planejamento deu muito certo porque também foi acompanhado de perto pelas diretorias e agora teremos tranquilidade para utilizar o mês de dezembro para os ajustes finais já com vistas para 2024”, revelou Paulo Câmara.

O presidente do BNB disse que 51,5% dos contratos firmados em 2023 foram do chamado público considerado prioritário, ou seja, micro e pequenos empreendedores de área rural ou urbana, incluindo pessoas físicas ou jurídicas. A previsão é de esta “prioridade” alcance 62% dos contratos em 2024.

BNB em Pernambuco

O estado de Pernambuco terá uma aplicação recorde do FNE em 2023. A previsão é de que alcance R$ 5,1 bilhões em contratos este ano, contra os R$ 3,74 bilhões contratados entre janeiro e novembro de 2022 . Um volume 30% maior do que o resultado do ano passado. “Podemos destacar os segmentos de infraestrutura, indústria, agronegócio e agricultura familiar, comércio e serviços, além do microcrédito como os destaques nesse balanço”, explicou o superintendente do Banco do Nordeste no estado, Pedro Ermírio Freitas.

O Banco do Nordeste tem 5,7 milhões de clientes, 9% da rede bancária do País, está em 2074 municípios com 292 agências.

Leia também

Infraestrutura deve ficar com maior parte dos recursos do FNE alocados para Pernambuco

Em São Paulo, Paulo e Raquel falam para investidores em eventos diferentes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias