Raquel Lyra anuncia investimento de R$ 20 mi em planta experimental de H2V

O hidrogênio verde, H2V, é considerado o combustível do futuro na futura substituição dos combustíveis fósseis

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Raquel Lyra anunciou investimento numa projeto piloto de hidrogênio verde a ser realizado em parceria com o Senai-PE no Porto de Suape. Foto: Divulgação

A governadora Raquel Lyra (PSDB) lançou, durante a COP 28, em Dubai, a Estratégia Estadual de Hidrogênio Verde. Dentro desta iniciativa, a chefe do Executivo anunciou um investimento de R$ 20 milhões do Estado na planta experimental de produção de hidrogênio verde (H2V) que sera instalada no Techub do Senai-PE no Porto de Suape. O H2V é considerado o combustível do futuro que vai substituir os combustíveis fósseis nos seus múltiplos usos, como transporte, mobilidade e processos industriais que usam o carbono de origem fóssil.

Os R$ 20 milhões anunciados vão bancar um eletrolisador com a capacidade de um megawatt (MW) que custará R$ 15 milhões, o transporte do equipamento até Suape (R$ 250 mil), instalações e infraestrutura (R$1 milhão), conexões e entregas ao Off Taker (estimado em R$ 1,25 milhão); estudos técnicos, projetos, instalações e O&M Eletrolisador (cerca de R$ 2,5 milhões).

Segundo informações do governo de Pernambuco, o investimento faz parte de uma série de ações  da gestão estadual, que buscam maior fortalecimento ao meio ambiente, assim como o Projeto de Lei já em tramitação na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), que visa fundamentar as diretrizes da Política Estadual sobre o Hidrogênio Verde.

“As mudanças climáticas são visíveis em todo mundo, e nesse sentido, as políticas públicas são fundamentais para a diminuição dos seus efeitos. O Hidrogênio Verde, considerado o combustível do futuro, se tornou o foco dos debates. Pernambuco não pode ficar para trás, diante do potencial do nosso Estado, que conta com um importante ativo que é o Porto de Suape. Por isso, esse investimento é estruturador para a sustentabilidade. Além disso, a proposta de mudanças encaminhada para a Alepe também é para que Pernambuco siga olhando para o futuro através da produção de energia limpa”, enfatizou a governadora Raquel Lyra. 

O TecHub de Transição Energética “tem como estratégia acelerar o desenvolvimento da cadeia industrial para uma nova economia de baixo carbono, por meio de plantas pilotos e intensificando a pesquisa e o desenvolvimento com objetivo de tropicalizar as tecnologias para atender as necessidades e a vocação do estado”, explicou o diretor de Inovação e Tecnologia do Senai-PE, Oziel Alves. Segundo ele, o local vai desenvolver competências técnicas e de negócios, que serão fundamentais para apoiar a implantação dos grandes empreendimentos. A planta piloto integrará o Techub de Transição Energética e os investimentos estão dentro da parceira entre o governo do estado e o Senai-PE.

O hidrogênio só é considerado verde se for fabricado a partir da energia renovável – como por exemplo a geração eólica ou solar fotovoltaica – no processo de fabricação do H2V. A elaboração da Estratégia Estadual foi feita pela secretária de Meio Ambiente, Sustentabilidade e Fernando de Noronha, Ana Luiza Ferreira, e pelo secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Guilherme Cavalcanti. “Pernambuco fez a opção por iniciar seus investimentos em hidrogênio verde através de pesquisa e desenvolvimento. A planta piloto integrará o Tec Hub, iniciativa conjunta do Governo de Pernambuco e do Senai-PE”, comentou Guilherme Cavalcanti.

O documento com a Estratégia lista os eixos e diretrizes de ação para implementação do H2V no Estado, com base nos objetivos da Política Estadual de Hidrogênio Verde e nas potencialidades de Pernambuco. O Projeto de Lei (PL) proposto pela governadora altera a Lei nº 17.976, de 12 de dezembro de 2022, que criou a Política Estadual sobre o Hidrogênio Verde, mas demanda uma série de atualizações para se tornar mais efetiva.

O PL determina a criação de um Plano Estadual para a Economia do Hidrogênio Verde, estabelecendo ações e metas necessárias para a implementação da política estadual. Entre as iniciativas a serem promovidas pelo plano, estão a celebração de convênios com instituições públicas e privadas para financiar projetos de desenvolvimento tecnológico e a qualificação profissional e empreendedora na área.

Leia também

Estudo diz que novas térmicas vão prejudicar a exportação de hidrogênio

Governo da Paraíba lança atlas solarimétrico

Produção de CO2 biogênico pode gerar receita extra às destilarias de etanol

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias