Minha Casa Minha Vida Faixa 1: ACLF premiada

Vila do Frio, projeto da ACLF no programa Minha Casa Minha Vida, foi muito além do padrão de moradia popular e adotou conceito de condomínio clube, entre outros diferenciais. Projeto virou case vencedor do Prêmio Ademi-PE

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

Minha Casa Minha Vida com inovação e conceito de condomínio clube garantiram Prêmio Ademi-PE à ACLF
ACLF se consolida em Paulista, com premiação no segmento Minha Casa Minha Vida, e estreia na capital, mirando outros nichos do mercado imobiliário/Foto: Prêmio Ademi-PE (Divulgação)

Num segmento de pouca inovação, a faixa 1 do Minha Casa Minha Vida, a pernambucana ACLF Empreendimentos, conseguiu entregar muito mais que o padrão de moradia popular. Resultado: o Residencial Vila do Frio (Paulista) – com diferenciais como apartamentos de 3 quartos e estrutura de condomínio clube – foi vendido em tempo recorde. Destaque como um dos maiores sucesso, em seu nicho, na temporada 2020, o projeto acaba de receber o Prêmio Ademi-PE na categoria MCMV.

Com 18 blocos, de oito pavimentos cada, e 576 apartamentos, o Vila do Frio foi um dos vencedores da edição especial da premiação da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Pernambuco. Foram anunciados os ganhadores de 2020 a 2023, após três anos sem a realização do evento por causa da pandemia da Covid-19.

Minha Casa Minha Vida com ganho de escala

De acordo com o presidente da ACLF Empreendimentos, Avelar Loureiro Filho, “não existe segredo, mágica ou dumping para um produto como o Vila do Frio conseguir ser competitivo numa faixa de renda em que normalmente o padrão dos imóveis é bem mais simples”.

“Nossa fórmula de sucesso é tecnologia, materiais construtivos inovadores utilizados em cidades que são referência no mercado imobiliário global, tempo de obra menor e ganho de escala, com um número de apartamentos que permite redução no preço final do metro quadrado. Com esse modelo de negócio, conseguimos entregar produtos com uma qualidade surpreendente para essa faixa de renda”, destaca.

Minha Casa Minha Vida perto da praia

A ACLF não apenas vai manter essa receita como dobrar a aposta, com o lançamento, em janeiro, do Residencial Alameda dos Corais, também voltado para a faixa 1 do Minha Casa Minha Vida e localizado em Paulista. Dessa vez, no entanto, a ousadia será ainda maior, pois se trata de um empreendimento na Praia da Conceição, perto do mar.

O novo condomínio clube terá cinco torres com 15 pavimentos, dois elevadores por prédio, área de lazer com piscina e 300 unidades de 50 metros quadrados, com dois quartos, sendo um suíte.

Avelar Loureiro Filho destaca fórmula de sucesso: tecnologia, modelo serial, materiais inovadores, velocidade de obra e ganho de escala/Foto: ACFL (Divulgação)

ACLF muito além do Minha Casa Minha Vida

Ao mesmo tempo em que se consolida como principal player do mercado residencial de Paulista, especialmente no MCMV, a ACLF demonstra que planeja ir muito mais longe. Em outubro deste ano, a construtora anunciou a estreia no Recife, por meio do Belém Boulevard, primeiro projeto na capital.

Como inovação é valor para a empresa, a entrada na capital acontece em grande estilo, oferecendo mais do que a concorrência entrega e com um metro quadrado 25% mais barato que o de empreendimentos similares.

Segundo a empresa, a redução é permitida pelo modelo de produção serial associado a velocidade de obra (com custos menores) e ao uso de materiais como concreto e drywall (sistema de construção a seco com perfis metálicos e gesso acartonado), no lugar de tijolos tradicionais.

Voltado para a faixa de renda entre R$ 5 mil e R$ 10 mil mensais, o Belém Boulevard já começou a ser construído e traz um conceito novo, com um mix de prédio residencial e minishopping, integrando moradia, comércio e serviços.

O empreendimento, localizado em Campo Grande (Zona Norte), terá 556 apartamentos (com 73 metros quadrados e padrão três quartos, sendo um suíte), distribuídos em duas torres com 36 pavimentos e seis elevadores por torre.

Campo Grande é apenas o começo

Além de Campo Grande, a ACLF mira outros bairros do Recife, como Várzea e Boa Vista, onde serão anunciados lançamentos em 2024. Mas quem aposta que a construtora quer expandir as operações apenas na Região Metropolitana da capital se enganou: mercados imobiliários importantes no interior do estado, como Caruaru, fazem parte do planejamento estratégico da companhia para os próximos anos.

Nessa fase, bem mais agressiva, a empresa comemora não apenas a expansão dos negócios, mas também o reconhecimento dos seus esforços nas áreas de produtividade, velocidade de obra e qualidade.

Em julho, a ACLF conquistou a certificação NDT 1 (Nível de Desempenho Técnico) junto à Caixa Econômica Federal. No Nordeste, apenas duas construtoras possuem a NDT 1 e a ACLF é a única em Pernambuco a ter esse certificado. A chancela atesta o grau de excelência máxima da empresa e inclui a avaliação de pontos como qualidade dos projetos, confiança nos empreendimentos, certificações, governança corporativa, estrutura operacional, execução das obras e entrega para o cliente final.

Leia mais:

Mercado imobiliário: Ademi-PE entrega “Oscar” do setor em 4 anos

ACLF entra no mercado de imóveis do Recife com m² 25% mais barato

Mercado imobiliário: Recife reduz estoque, mas segue em retração até início de 2024

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias