Sudene aprova R$ 2,4 bi a serem investidos por 65 empresas

As 65 empresas que serão beneficiados são de 11 Estados que estão na área de atuação da Sudene

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
indústria têxtil
Grande parte das empresas beneficiadas atua em vários setores da indústria, como plásticos, petroquímica e metalurgia, entre outros. Foto: Agência Brasil.

A Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) aprovou, nesta quinta-feira (30), 65 pleitos de incentivos fiscais que vão totalizar R$ 2,4 em investimentos de empresas instaladas nos Estados da Bahia (22), Rio Grande do Norte (14), Maranhão, Minas Gerais e Paraíba (cada um com sete empreendimentos), Sergipe (três), Alagoas (dois) e Piauí, Pernambuco e Espírito Santo (um para cada).

O investimento a ser realizado vai gerar 1,5 mil novos postos de trabalho. “Os incentivos fiscais são fundamentais para a atração de investimentos para nossa região, especialmente pelas desigualdades intrarregionais ainda existentes no país. A aprovação desses pleitos é parte da estratégia da Sudene, através de seus instrumentos de ação, de promover o desenvolvimento includente e sustentável, estimulando o aumento da competitividade do Nordeste e norte de Minas Gerais e Espírito Santo”, afirma o superintendente Danilo Cabral.

As empresas que vão realizar os investimentos atuam nos setores de petroquímica, plásticos, calçados, metalurgia, informática, têxtil, químicos, alimentação, agroindústria, máquinas e equipamentos. Em relação à modalidade do benefício, 61 pleitos foram de redução de 75% do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) com recursos que podem ser empregados em projetos de implantação, modernização, ampliação ou diversificação de empreendimentos. Quatro são de reinvestimento de 30% do imposto devido em projetos de modernização ou complementação de equipamentos. Do total de empresas, 37 estão à frente de programas socioambientais mantidos nas comunidades em que elas atuam e 28 informaram não desenvolvê-los.

Em 2023, a diretoria da Sudene vai analisar todos os pleitos que pedem incentivos e foram apresentados até o último dia 31 de outubro. Foto: Sudene/Divulgação

Projetos aprovados pela Sudene

Segundo o diretor de Gestão de Fundos e Incentivos Fiscais, Heitor Freire, neste ano, a Sudene aprovou 388 pleitos de benefícios fiscais. “Essas empresas reportaram um total de R$ 20,7 bilhões em investimentos nos 11 estados da nossa área de abrangência, garantindo 214,4 mil empregos diretos e indiretos. São números superiores aos registrados em 2022”, disse. Os principais setores beneficiados foram infraestrutura (R$ 10,9 bilhões), petroquímico (R$ 3,5 bilhões), alimentos e bebidas (R$ 925 milhões) e metalurgia (R$ 847 milhões).

Existe uma carteira de pleitos em análise na Sudene, que totaliza 348 projetos, de acordo com a coordenação-geral de Incentivos e Benefícios Fiscais e Financeiros da autarquia. “Essa demanda significa mais de R$ 18 bilhões em investimentos realizados pelas empresas na região”, comentou o coordenador da área, Silvio Carlos do Amaral e Silva. Ainda em 2023, a Sudene vai analisar todos os pleitos apresentados pelas empresas até o último dia 31 de outubro.

Leia também

BRK planeja investir mais de R$ 2,1 bilhões no saneamento do Grande Recife

Sem planejamento, PE esta à deriva na era da sustentabilidade

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias

Exportações de algodão pelo Tecon Salvador crescem 156% de janeiro a novembro de 2023

Exportações de algodão crescem 156% no Tecon Salvador

O avanço da produção em Matopiba, região de Cerrado entre o Nordeste e o Norte do Brasil, vem impulsionando as exportações de algodão pelo Porto de Salvador, que se consolida entre os principais equipamentos para a logística do setor no comércio internacional

Leia mais »