Humberto defende revisão de medidas do governo Bolsonaro que prejudicaram Suape

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
O senador Humberto Costa tem conversado com o vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Geraldo Alckmin, e o ministro da Fazenda, Fernando Haddad


O senador Humberto Costa tem tido conversas com o vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Geraldo Alckmin, e o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, sobre ações para fomentar a indústria química nacional.

O setor tem se queixado de medidas promovidas pelo governo anterior que asfixiaram o setor e beneficiaram apenas interesses estrangeiros.

Segundo o parlamentar, a mudança na alíquotas de importação vem gerando, inclusive, enormes prejuízos à planta petroquímica de Suape, que concentra 100% da produção nacional de resinas PET e tem capacidade para atender toda a demanda doméstica. Humberto defende a revisão das medidas.


Comissão de Assuntos Sociais do Senado

O senador Humberto Costa (PT) foi eleito, hoje, por aclamação, presidente da Comissão de Assuntos Sociais do Senado (CAS). Ele assumirá, pela primeira vez, o comando do colegiado para o biênio 2023-2024 e terá como vice-presidente a senadora colega Mara Gabrili (PSD-SP).

A CAS é responsável por tratar no Senado de temas como emprego, saúde e a questão indígena.

O senador agradeceu a indicação dos colegas e prometeu manter, no comando da comissão, o diálogo aberto com a sociedade, além de trazer para a CAS temas de interesse direto da população. “Fiquei muito feliz com o novo desafio. Este é um momento extremamente importante para o Brasil. É o início da reconstrução do país depois de quatro anos de abandono. Na CAS, iremos tratar de temas relevantes para este novo momento, sempre buscando o diálogo com todos os setores”, afirmou.

Ao assumir a CAS, Humberto deixa o comando da Comissão de Direitos Humanos do Senado (CDH), da qual coordenava os trabalhos desde 2021. No seu lugar na CDH, assume o também petista Paulo Paim (RS). “Tive a honra e a alegria de ter sido presidente da CDH e acredito que fizemos um trabalho positivo e de resistência, onde pudemos tratar de temas extremamente relevantes, inclusive denunciando a crise dos yanomami. Agora, tenho a tranquilidade de deixar a função e saber que, em meu lugar, assume o senador Paulo Paim, que sempre se destacou por sua luta em favor dos direitos humanos”, avaliou.

Leia também:
Suape vai acelerar produção de hidrogênio verde com apoio do governo inglês
Nasce a terceira filha de Marília Arraes, Maria Magdalena
Perfil mais conservador do Congresso pode impactar pautas feministas
Presidente anuncia projeto para igualar salários de homens e mulheres
Ceará aponta crescimento de empresas registradas por mulheres
Prêmio Tacaruna Mulher volta após hiato de 2 anos
Moraes autoriza Torres a ficar em silêncio em depoimento à CPI
Moraes autoriza visita de deputados a presos em 8 de janeiro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias