STF autoriza inquérito contra Luciano Bivar

Ministro Nunes Marques autoriza investigação de suposta ameaça de Bivar contra Antônio Rueda, com quem disputa comando do União Brasil
Luciano Bivar disputa comando do União Brasil com Rueda Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A disputa interna no União Brasil ganhou um novo capítulo nesta quinta-feira (11). O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Nunes Marques, autorizou a abertura de um inquérito, a ser conduzido pela Polícia Federal (PF), para investigar o deputado federal Luciano Bivar (União-PE) por uma suposta ameaça ao presidente do União Brasil, Antônio Rueda. As informações são do Portal Metrópoles.

Nunes Marques acatou o pedido feito pelo Ministério Público Federal (MPF) e ordenou que os documentos sejam encaminhados à autoridade PF para a realização de investigações.

Em uma representação criminal enviada à Polícia Civil do Distrito Federal, Rueda disse ter sido alvo de ameaças por parte de Bivar, que, segundo ele, teria lançado ataques visando “difamar sua reputação e imagem pública”, inclusive dirigindo ameaças aos seus familiares. Os atritos entre Rueda e Bivar começaram com a disputa pelo comando do União Brasil.

A Polícia Federal também deverá investigar um eventual envolvimento de Luciano se Bivar nos incêndios que atingiram as residências de Rueda e de sua irmã, Maria Emília de Rueda, em Muro Alto (Ipojuca), no litoral de Pernambuco.

Ministro Nunes Marques autorizou o inquérito da PF sobre Bivar Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

No último dia 28 de fevereiro, em uma representação criminal feita por Rueda, ele se identificava como vice-presidente do partido e explicava que estava em andamento o processo eleitoral para escolher a nova liderança nacional da legenda, com uma assembleia marcada para o dia seguinte. Ele também mencionava estar envolvido na inscrição de uma chapa para concorrer à presidência da legenda.

- Publicidade -

Ainda de acordo com a peça, Rueda declarou que, com a aproximação da convenção partidária e consequentemente a eleição interna na sigla, houve um racha definitivo com seus antigos colegas de partido, especialmente quando sua chapa própria foi inscrita no processo interno.

Foi quando Bivar, de acordo com Rueda, começou a enviar ameaças veladas por meio de interlocutores, sugerindo que iria prejudicar sua reputação e imagem pública com o objetivo de forçá-lo a desistir da disputa interna.

Principal prova

A principal prova da acusação de Rueda é um vídeo que o mostra ouvindo uma suposta ameaça de Bivar ao telefone.

Nas imagens, que teriam sido registradas por volta das 23h do dia 26 de fevereiro, durante a disputa pela sucessão no União Brasil, Rueda conversa com Bivar ao telefone. Em um breve trecho do vídeo incluído no processo, uma voz atribuída a Bivar ameaça Rueda, dizendo que “acabaria” com um familiar do presidente do partido.

“Os fatos são graves e atentam diretamente contra a incolumidade moral e liberdade pessoal do representante e de sua filha – criança contando com apenas dez anos de idade – e foram capazes de lhes incutir medo e receio a si próprio e a terceiro. Tanto assim, que ambos se veem atualmente tolhidos em sua liberdade pessoal, evitando saírem à rua ou viajarem para outras cidades sem a escolta de seguranças privados”, escreveu Rueda, em sua peça.

Disputa interna com Bivar

Rueda acabou sendo eleito presidente do União em 29 de fevereiro, após muita polêmica com Luciano Bivar, que tentou cancelar a convenção.

O União Brasil foi criado em 2022, como resultado da fusão entre o DEM e o PSL, mas as duas alas nunca se acertaram.

No dia da eleição, na sede da sigla, em Brasília, Rueda contou com o apoio de egressos do antigo DEM, como o ex-prefeito de Salvador ACM Neto, o líder do legenda na Câmara, Elmar Nascimento (BA), o líder no Senado, Efraim Filho (PB), e o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, e o ex-ministro Mendonça Filho.

Veja também:

União Brasil abre processo pelo afastamento de Bivar

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -