Olinda: PDT retira nome da disputa pela prefeitura. Já Antônio Campos volta ao páreo

Olinda vive dias tensos na política, dignos de período pré-convenções eleitorais, que só ocorrem em três meses. Em menos de 24 horas, dois movimentos mudaram a configuração que estava sendo desenhada para as eleições de outubro. Um pré-candidato foi retirado do páreo e outro, que havia saído, retornou à disputa. No final da noite desta […]
Antônio Campos volta à disputa em Olinda
Antônio Campos volta à disputa pela Prefeitura de Olinda Foto: Reprodução do Instagram

Olinda vive dias tensos na política, dignos de período pré-convenções eleitorais, que só ocorrem em três meses. Em menos de 24 horas, dois movimentos mudaram a configuração que estava sendo desenhada para as eleições de outubro. Um pré-candidato foi retirado do páreo e outro, que havia saído, retornou à disputa.

No final da noite desta segunda-feira (15), o pré-candidato do PDT à Prefeitura de Olinda, Manoel Sátiro, foi informado por WhatsApp, que não poderia mais disputar, pois o presidente nacional da sigla, o ministro da Previdência Carlos Lupi, informou à instância local que a legenda iria apoiar a candidata da governadora, a escolhida do prefeito Professor Lupércio para a sua sucessão, Mirella Almeida.

Manoel Sátiro foi retirado pelo PDT da disputa em Olinda. Foto: Reprodução do Instagram

Revoltado, Sátiro disparou também por WhatsApp nove mensagens de texto e um áudio informando que o partido havia comunicado que ele não poderia mais entrar na disputa. Na última das mensagens, informa que deixará o PDT.

“Quero dizer a todos que não pensei que seria traído. Não foi pelos Queiroz (Wolney e José). Foi sim pelo, novamente, o presidente nacional (Carlos Lupi). Podia ter me chamado pra conversar com antecedência, explicar a situação, eu entenderia. E nem sequer me ligou. Mandou pro Zap, que estava fora do contexto”, condenou a ação Manoel Sátiro, na mensagem de áudio enviada aos seus contatos.

Rompimento

A notícia sobre a decisão do PDT em relação a Sátiro ainda era o assunto nas rodas de conversa política no município quando outra notícia quante relacionada à disputa municipal começou a circular.

- Publicidade -

Menos de um mês depois de ser anunciado como vice na chapa encabeçada por Márcio Botelho (PP), Antônio Campos (PRTB) divulgou nota em que afirma que não continuará com a parceria e que retomará o projeto de ser candidato a prefeito de Olinda.

Na nota, não cita o nome de Márcio Botelho, mas acrescenta que Olinda precisa ter uma candidatura de oposição “de verdade”, e agradeço ao presidente do PP, Eduardo da Fonte, pelo convite para integrar a chapa.

“É preciso ter uma candidatura de oposição, de verdade, ao desgoverno do Professor Lupércio, inclusive se preparando para os embates que se anunciam, colocando uma candidatura de real oposição entre as opções eleitorais de Olinda”, destaca um trecho da nota, assinada por Antônio Campos.

Projeto para Olinda

Por fim, acrescenta que o projeto político e administrativo Olinda Merece Viver Melhor “está sendo construído debatendo com os olindenses, tendo inclusive chapa de vereadores completa, pelo PRTB, que terá curso e irá se intensificar”.

Pré-candidato do PP, Márcio Botelho confirmou o fim da parceria, que se deu por divergências políticas, mas garantiu que mantém a sua postulação.

Veja também:

Em Olinda, Márcio Botelho terá Antônio Campos como pré-candidato a vice

Olinda: Gleide Ângelo muda de domicílio eleitoral e apimenta disputa eleitoral

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -