Teresa Leitão cobra pagamento do piso do magistério e valorização de educadores

Nesta terça-feira (17), a senadora Teresa Leitão usou o plenário do Senado para homenagear o Dia do Professor e da Professora, celebrado no último domingo (15). Ela destacou a necessidade de valorização profissional e cobrou o cumprimento do piso salarial da categoria. “A governadora do meu estado, por exemplo, não o cumpre; e, como ela, […]
Teresa Leitão anunciou a realização da Conferência Nacional de Educação (Conae) Extraordinária, que deverá fazer uma atualização do Plano Nacional de Educação. Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado
Teresa Leitão anunciou a realização da Conferência Nacional de Educação (Conae) Extraordinária, que deverá fazer uma atualização do Plano Nacional de Educação. Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Nesta terça-feira (17), a senadora Teresa Leitão usou o plenário do Senado para homenagear o Dia do Professor e da Professora, celebrado no último domingo (15). Ela destacou a necessidade de valorização profissional e cobrou o cumprimento do piso salarial da categoria. “A governadora do meu estado, por exemplo, não o cumpre; e, como ela, centenas de prefeitos e prefeitas, e outros governadores. Isso nos levou a fazer uma denúncia ao MEC e há no MEC um GT analisando essa questão do piso, porque uma lei não pode ser desconsiderada nessa medida”, discursou.

Professora aposentada, sindicalista, a senadora disse que o momento é de celebrar conquistas, enaltecer educadores, mas também de reforçar a atuação por valorização de todos os profissionais da educação.

“Posso testemunhar que nossas lutas, ao longo de toda a nossa história, reforçam sempre uma concepção de valorização dos profissionais da educação que deve considerar a articulação entre a formação inicial e continuada, a estruturação de boas carreiras com remuneração condigna, saúde, condições de trabalho, participação democrática e atratividade”, lembrou.

Teresa Leitão anunciou a realização da Conferência Nacional de Educação (Conae) Extraordinária, que deverá fazer uma atualização do Plano Nacional de Educação, com revisão de metas e de temas relacionados ao direito à educação, à qualidade da educação e à valorização dos seus profissionais. O novo Plano Nacional terá vigência de 10 anos.

Para a senadora, a valorização de professoras e professores “é um dever legal e um compromisso político que nosso país deve promover”. E acrescentou: “Valorizar a categoria é cumprir a Meta 17 deste Plano Nacional de Educação, que estabelece a necessidade de equiparar o rendimento médio dos docentes ao dos demais profissionais com escolaridade equivalente, o que deveria ter sido cumprido em 2021”.

- Publicidade -

Leia também:
Raquel Lyra amarga derrota após derrubada de vetos da LDO pela Alepe
Prefeita de Serra Talhada reduz seu próprio salário, do vice-prefeito, secretários e cargos de confiança
Câmara realiza audiência pública sobre a regularização fundiária da Comunidade do Bode
João Campos e família recebem título de cidadão alagoano destinado a Eduardo Campos
Fernando Dueire faz nova contribuição ao HCP e formaliza ajuda de R$ 1 milhão em 2023
Sicredi: Desenvolvimento econômico e social através de cooperativas de crédito

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -