Crediamigo será replicado para todo o País num programa da União

O programa de microcrédito do BNB, o Crediamigo é considerado um case de sucesso

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
O ministro do Empreendedorismo, Márcio França, e o presidente do Banco do Nordeste, Paulo Câmara. Foto: Fernando Cavalcante

O programa de microcrédito do Banco do Nordeste (BNB), Crediamigo será referência para um novo programa do governo federal, que tem a finalidade de fomentar o empreendedorismo no Brasil. O ministro do Empreendedorismo, Microempresa e Empresa de Pequeno Porte, Márcio França, propõe utilizar a metodologia do programa de microcrédito urbano do Banco do Nordeste (BNB) como base da iniciativa, a ser replicada em nível nacional.

O ministro se reuniu nesta segunda-feira (05), com o presidente do Banco do Nordeste, Paulo Câmara, na sede da instituição financeira, em Fortaleza, para conhecer de perto o programa, considerado o maior da América Latina.

“O Banco do Nordeste deve ser o grande orientador dessa iniciativa por conta da experiência que tem no microcrédito e, sobretudo, na busca ativa de clientes. O BNB desenvolveu um método eficaz de prospecção, concessão e orientação de clientes que merece ser replicado”, destacou o ministro.

O Crediamigo possibilitou milhares de nordestinos melhorarem seus micronegócios com o crédito solidário, apresenta baixa inadimplência e dá uma orientação para cada empreendedor que participa do programa.

Paulo Câmara ressaltou números do Crediamigo, incluindo os R$ 10,6 bilhões destinados no último ano para uma base ativa de cerca de dois milhões de clientes, com uma média de 14 mil operações de crédito realizadas por dia.

Recentemente, o BNB anunciou plano de expansão que deve mais que dobrar a capilaridade do Crediamigo, saltando das atuais 472 unidades para 1.000 pontos de atendimento. A expansão inclui ainda modernização, padronização e reposicionamento de alguns pontos já existentes.

“É um programa que tirou muitos empreendedores da invisibilidade, dando oportunidade a milhões de pessoas de realizar o sonho de ter o próprio negócio. O BNB está à disposição do governo federal para que mais brasileiros tenham acesso a essa metodologia de crédito consolidada, que contribui de modo efetivo para geração de emprego e renda em nossa região,” afirmou o presidente do Banco do Nordeste.

Após a reunião, os executivos do Banco do Nordeste e do Ministério do Empreendedorismo, Microempresa e Empresa de Pequeno Porte iniciarão uma série de agendas para repassar informações e elaborar as bases do programa nacional de empreendedorismo.

Leia também

BNB tem o melhor ano da história em 2023

BNB atinge novo recorde em operações de crédito: R$ 41,6 bilhões

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias