BNB atinge novo recorde em operações de crédito: R$ 41,6 bilhões

Houve, no terceiro trimestre, constituição de provisão para risco de crédito prudencialmente contabilizada pelo Banco em suas demonstrações.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Paulo Câmara
Paulo Câmara, presidente do BNB/Foto: Fernando Cavalcante

O Banco do Nordeste (BNB) anunciou nesta segunda-feira novo recorde em operação de crédito e lucro líquidos no terceiro trimestre deste ano. Foram R$ 41,6 bilhões em operações de crédito, um acréscimo de 16,6% em relação ao volume alcançado no período de janeiro a setembro de 2022 e R$ 601,4 milhões em lucro líquido, acumulando R$ 1,5 bilhão no exercício. O valor representa um aumento de 19,1% em relação aos R$ 1,3 bilhão apurados nos primeiros nove meses de 2022. 

“O desempenho do BNB neste terceiro trimestre confirma nossas expectativas e reforça o potencial de crescimento e de investimentos da região. Além de bater um novo recorde no volume de contratações, o acumulado até setembro representa 78% do que projetamos em termos de aplicações com o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) para o ano de 2023, deixando apenas 22% do que está projetado para o último trimestre. Estamos trabalhando para poder ampliar a capacidade de negócios e de concessão de crédito do Banco do Nordeste e, assim, atender à crescente demanda de pedidos de financiamento” explica o presidente do BNB, Paulo Câmara.

O índice de Eficiência Operacional do Banco ao final do terceiro trimestre alcançou 50,8%, o que representa uma redução de 2,2 pontos percentuais em relação a setembro de 2022. Esse indicador aponta quanto custa para o banco gerar receitas. “Nesse caso, quanto menor for o índice de eficiência, melhor. É um indicador importante para uma instituição financeira. Para saber se um banco está mais ou menos eficiente, é preciso observar a evolução histórica desse índice”, explica o presidente do BNB.

A rentabilidade sobre o Patrimônio Líquido Médio em setembro de 2023 chegou a 21,5% ao ano, mantendo-se estável em relação ao mesmo período de 2022, mas já representou uma ligeira melhora sobre os 20,3% atingidos no final do segundo trimestre. Houve, no terceiro trimestre, constituição de provisão para risco de crédito prudencialmente contabilizada pelo Banco em suas demonstrações. Essa contabilização impactou o desempenho do indicador, que poderia ter alcançado desempenho ainda melhor.

Apresentação de Resultados do BNB

Os resultados financeiros e sociais do terceiro semestre serão apresentados e comentados no próximo dia 21 de novembro, via webconferência a partir das 15h, quando analistas e profissionais de investimentos do mercado de capitais, investidores, acionistas e clientes poderão assistir pelo canal do BNB no YouTube.

Leia também:

Produção de carro voador começa em 2024 no Ceará

Mercado reduz previsão da inflação de 4,63% para 4,59% este ano 

Hapvida NotreDame Intermédica reduz dívida líquida no 3º trimestre

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias