Embrapa inicia construção de nova unidade de pesquisa em Alagoas

A instalação da unidade da Embrapa exigirá mais de R$ 100 milhões.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Embrapa Alagoas
Lançamento da pedra fundamental da Embrapa Alagoas reuniu autoridades/Foto Thiago Sampaio, Agência Alagoas

Na manhã desta segunda-feira (13), o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, lançou, junto com o governador de alagoas, Paulo Dantas, a pedra fundamental que marca o início das obras para instalação da nova sede da Embrapa Alimentos e Territórios em Maceió (AL), uma das 43 unidades de pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, a estatal Embrapa. A instalação da unidade exigirá mais de R$ 100 milhões.

A nova unidade funcionará onde era a antiga Companhia de Fiação e Tecelagem Norte de Alagoas, fechada em 1983, no povoado Saúde, em Ipioca, no litoral norte de Maceió (22 quilômetros do centro da cidade). A área é de 16,6 hectares, quase 17 campos de futebol, e foi doada pelo governo de Alagoas.

“O presidente Lula tomou a decisão de voltar a investir na ciência, na pesquisa, no desenvolvimento da nossa vocação agropecuária, mas com um viés voltado a todas as vocações regionais. Então, esta Embrapa é muito mais do que uma simples Embrapa que vem desenvolver tecnologia. Ela vem desenvolver alimentos, o turismo, as particularidades aqui de Alagoas”, explicou o ministro.

De acordo com a Embrapa, as estruturas arquitetônicas da antiga fábrica serão recuperadas e até reconstruída para a instalação da equipe e de laboratórios voltados a pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) em biodiversidade e patrimônio alimentar; certificações e signos distintivos de qualidade e origem; antropologia e sociologia da alimentação; circuitos de produção e consumo de produtos agroalimentares; sistemas agroalimentares diferenciados; agregação de valor, gastronomia e turismo rural; e nutrição e saúde.”

Para o governador Paulo Dantas, a instalação do Centro de Pesquisas de Alimentos da Embrapa é um marco histórico para Alagoas. “Somos o quinto estado no Brasil que mais concede bolsas de mestrado, doutorado, de pós-graduação, e a ciência, pesquisa, inovação, é uma prioridade para a Embrapa, para o governo federal e é também para o governo de Alagoas”, enfatizou o governador. O lançamento também contou com a presença do ministro dos Transportes, Renan Filho.

Programa

Para este ano, a bancada federal de Alagoas no Congresso Nacional estabeleceu no Orçamento Geral da União (2023) um aporte de R$ 28,3 milhões. Também neste ano, o Programa de Aceleração ao Crescimento do Brasil (PAC) deverá investir mais R$ 7 milhões para obras civis da Embrapa Alimentos e Territórios. Em 2024 e 2025, mais R$ 62 milhões serão gastos para aquisição de mobiliário, compra de equipamentos de laboratório e de campo, e instalação de casas de vegetação.

A Embrapa Alimentos e Territórios foi planejada em 2016 e entrou em funcionamento em 2018. Conforme a empresa, o propósito do centro de pesquisa em Alagoas é “agregar valor aos produtos agroalimentares brasileiros, com ênfase nas áreas de alimentos saudáveis e funcionais, gastronomia e turismo, segurança alimentar e desenvolvimento sustentável dos territórios a partir dos alimentos tradicionais.”

Segundo o chefe-geral da unidade, o agrônomo João Flávio Veloso Silva, Embrapa Alimentos e Territórios também atua para fortalecer políticas públicas voltadas para a alimentação de qualidade da população, “respeitando as especificidades culturais e regionais dos consumidores.”

O lançamento da pedra fundamental deverá contar com a presença do governador de Alagoas, Paulo Dantas; e da presidente da Embrapa, Silvia Massruhá.

Leia também:

Safra em 2024 deve ser 2,8% menor que a deste ano

BNB atinge novo recorde em operações de crédito: R$ 41,6 bilhões

Produção de carro voador começa em 2024 no Ceará

Mercado reduz previsão da inflação de 4,63% para 4,59% este ano 

Hapvida NotreDame Intermédica reduz dívida líquida no 3º trimestre

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias