Voltalia assina pré-contrato para produção de H2V em Pecém

A projeção de investimento da Voltalia é de US$ 3 bilhões, com expectativa para geração de 5 mil empregos na fase de implantação do empreendimento
Governo do Ceará assina sexto pré-contrato com Voltalia para produção de H2V no Pecém
Vínculo foi firmado entre o Complexo do Pecém e a empresa de origem francesa Voltalia do Brasil no Palácio da Abolição, em Fortaleza. Foto: Carlos Gibaja/Casa Civil (CE)

A empresa de origem francesa Voltalia do Brasil e o Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP) assinaram nesta terça-feira (9) um pré-contrato para a produção de hidrogênio e amônia verdes no Ceará, o sexto desta modalidade protocolado no estado. A projeção de investimento é de US$ 3 bilhões de dólares, com expectativa para geração de 5 mil empregos na fase de implantação do empreendimento nas instalações de Pecém em São Gonçalo do Amarante, a 60 quilômetros de Fortaleza.

O vínculo foi firmado no Palácio da Abolição, na capital cearense, com a participação do governador Elmano de Freitas. Os outros cinco cinco pré-contratos assinados previamente para produção e também exportação de hidrogênio verde envolvem os grupos AES, Casa dos Ventos, Cactus Energia e Fortescue, além de uma empresa que pediu sigilo.

O governo do estado também já protocolou outros 36 Memorandos de Entendimento (MoU) com empresas nacionais e estrangeiras para o desenvolvimento da cadeia produtiva do hidrogênio verde no Ceará.

Elmano de Freitas destacou a importância de trazer cada vez mais empresas para produzir hidrogênio verde no Ceará. “Tenho trabalhado para viabilizar a infraestrutura e a logística para atrair essas empresas para o Porto do Pecém. Cada memorando que se consolida como um pré-contrato assinado confirma que nosso projeto de fortalecer ainda mais o setor de energias renováveis está no caminho certo”, disse.

“Estamos muito felizes em anunciar mais um pré-contrato para nosso hub de hidrogênio verde. Cada memorando que se converte em pré-contrato é uma confirmação de que nosso projeto é robusto e tem muito potencial. Vamos continuar trabalhando para que mais pré-contratos saiam durante este ano de 2024”, afirma Hugo Figueirêdo, presidente do Complexo do Pecém.

- Publicidade -

Para o presidente da ZPE Ceará, Hélio Winston Leitão, a assinatura de mais um pré-contrato é um passo importante para a consolidação do Hub de Hidrogênio Verde. “Nosso maior desafio é concretizar esses grandes investimentos e consolidar o estado do Ceará como referência nesse mercado da economia verde. Com o pré-contrato, a Voltalia garante uma reserva de área no Setor 2 da ZPE e pode dar sequência aos próximos passos para a obtenção das respectivas licenças necessárias para a efetiva implementação do projeto”, comenta.

Voltalia: MoU também em Suape (PE)

Estabelecida no Brasil desde 2006, a Voltalia do Brasil é uma subsidiária do grupo francês Voltalia, que possui presença em 20 países e se dedica ao desenvolvimento de projetos e à produção de energia elétrica a partir de fontes renováveis. Atualmente, a Voltalia do Brasil opera mais de 1.500 MW de parques eólicos e solares, concentrados principalmente na região Nordeste.

“Acreditamos firmemente que o Porto de Pecém pode ser um vetor para o sucesso deste novo mercado, podendo proporcionar uma infraestrutura e logística favoráveis para o desenvolvimento dessa indústria promissora”, pontuou Robert Klein, diretor da Voltalia para a América Latina.

Em dezembro, a Voltalia assinou memorando de entendimento (MoU) com o Governo de Pernambuco para realizar estudos de viabilidade técnica e financeira visando a oportunidade de construir uma planta de hidrogênio verde (H2V) no Porto de Suape.

* Com informações do governo do Ceará

Leia mais: Hidrogênio verde: Voltalia mira Pernambuco

Descarbonização: Brasil pode atrair US$ 7 trilhões em H2V, a maior parte no NE

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -