terça-feira, 16/04/2024

Porto do Pecém bate recorde na movimentação de contêineres com alta de 16%

Crescimento foi impulsionado por melhorias de infraestrutura e operacionais nas quais o Porto do Pecém vem investindo de forma contínua e também por maior agressividade comercial
Porto do Pecém cresce 16% na movimentação de cargas em 2023
Carga conteinerizada representa 36% das operações no Porto do Pecém/Foto: Complexo do Pecém (Divulgação)

Consolidado como um dos principais ancoradouros do Nordeste e um dos mais importantes na carga conteinerizada, o Porto do Pecém (CE) fechou 2023 com um crescimento de 16% no setor em relação a 2022. A movimentação atingiu 482.930 TEUs (unidade padrão de contêiner de 20 pés), um recorde histórico no complexo. A meta projetada para 2024 é de meio milhão de TEUs.

O recorde anterior tinha sido registrado em 2022, quando o Porto do Pecém atingiu a marca de 417.132 TEUs. No ano passado, foram movimentados 33 mil contêineres a mais.

- Publicidade -

Confira a série histórica de contêineres no Porto do Pecém (2023)

  • 2016 = 171.067 TEUs
  • 2017 = 209.623 TEUs
  • 2018 = 267.217 TEUs
  • 2019 = 339.742 TEUs
  • 2020 = 377.726 TEUs
  • 2021 = 410.557 TEUs
  • 2022 = 417.132 TEUs
  • 2023 = 482.930 TEUs

Sentido da carga conteinerizada em Pecém (2023)

  • Embarques de contêineres: 218.088 TEUs
  • Desembarque de contêineres: 234.074 TEUs

Porto do Pecém destaca melhoria operacional e agressividade

Porto do Pecém projeta crescimento de 6% na movimentação de frutas na temporada 2023/2024
Exportações de frutas por Pecém devem crescer 6% na temporada 2023-2024/Foto: José Leomar (SVM)

Para o diretor comercial do Porto do Pecém, André Magalhães, o crescimento em contêineres movimentados reflete principalmente as melhorias de infraestrutura e operacionais que vêm sendo realizadas no ancoradouro para otimizar as condições oferecidas para a carga conteinerizada, tanto na exportação, quanto na importação.

Ele credita o incremento também a uma ação comercial mais agressiva junto a exportadores, importadores e companhias de navegação.

“Superamos todos os recordes anteriores com um nível sem precedentes de movimentação de carga conteinerizada. Nosso esforço, juntamente com nossos clientes, parceiros, prestadores de serviços e a eficiência operacional do complexo, nos permitiu movimentar maiores volumes de carga”, analisa.

- Publicidade -

“Por cinco meses consecutivos, batemos recordes históricos em contêineres em 2023. Isso se deve ao imenso trabalho das nossas equipes operacional e comercial. Também conseguimos novas linhas marítimas, incluindo na cabotagem, e otimizamos nosso pátio durante a seca do Rio Amazonas, para criar uma alternativa na logística portuária para a região Norte”, comenta.

“Esses fatores contribuíram para um incremento significativo na exportação de frutas por Pecém e na movimentação de equipamentos para energia solar”, destaca. Na movimentação de frutas frescas, oriundas dos polos de irrigação do Nordeste, o porto prevê uma alta de 6% na temporada 2023/2024, iniciada em agosto passado.

Principais cargas conteinerizadas no Porto do Pecém (em toneladas) em 2023

  • Sal, enxofre, gesso, cal, cimento, terras e pedras (718.838 t)
  • Cereais (700.722 t)
  • Plásticos e suas obras (422.912 t)
  • Frutas (233.702 t)
  • Máquinas, aparelhos e materiais elétricos (211.692 t)

Veja o desempenho do Pecém em outras cargas

A carga conteinerizada se firma como uma das principais no mix do ancoradorouro do porto. Representou 36% de toda a movimentação em Pecém, em 2023, e vem obtendo salto ano a ano.

Para se ter a dimensão dessa importância, em 2023, o volume total movimentado no Porto do Pecém chegou a 17,3 mil toneladas, variação positiva de 2% sobre 2022, crescimento muito abaixo do alcançado em contêineres.

Entre as outras cargas, o maior destaque foi o granel sólido, em especial minérios, escórias e combustíveis minerais.

Movimentação total no Porto do Pecém em toneladas (2023)

42% – Granel sólido: 7.330.870 toneladas movimentadas
36% – Contêineres: 6.272.025 toneladas movimentadas
21% – Carga solta: 3.663.276 toneladas movimentadas
1% – Granel líquido: 123.751 toneladas movimentadas

H2V pode mudar cenário em Pecém

A participação por tipo de carga no mix do Porto do Pecém tende a sofrer grande alteração nos próximos anos, com a entrada em operação do Hub do H2V, articulação bilionária do governo cearense com players do setor para implantar no porto um cluster de hidrogênio verde.

O objetivo da iniciativa é transformar Pecém numa plataforma global de produção, exportação, pesquisa e desenvolvimento de H2V, amônia verde e outros subprodutos do hidrogênio.

A expectativa para o projeto é alta. O Ceará já tem 30 acordos com instituições parcerias e empresas (nacionais e internacionais), que sinalizam para investimentos de US$ 30 bilhões de dólares (R$ 145,7 bilhões de reais) em toda a cadeia do H2V e derivados.

Com a implementação desse polo, a tendência no Pecém é de aumento na movimentação de granéis líquidos, já que o H2V e seus subprodutos são transportados em navios-tanque.

Saiba mais sobre Pecém

O Porto do Pecém, equipado com 10 berços de atracação, é um terminal multicargas que movimenta granéis sólidos, granéis líquidos, contêineres e cargas em geral. Na cadeia logística do transporte marítimo, é considerado um hub portuário (porto concentrador de cargas), conectado por sete linhas de cabotagem e três de longo curso. O porto integra o Complexo do Pecém (CIPP S/A), uma joint venture entre o Governo do Ceará e o Porto de Roterdã (Holanda).

Leia mais sobre o Porto do Pecém

Exportações de frutas por Pecém têm previsão de crescer 6% nesta temporada

Pecém registra aumento de 20% na carga em outubro

Transnordestina e Hub de Hidrogênio Verde na retomada do Pacto pelo Pecém

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -