AL antecipa vacinação contra febre aftosa e espera imunizar 90% do rebanho

Solicitação partiu do setor produtivo, que espera cumprir exigências para seguir com negociações e não haja punições nem impeditivos de trânsito e comercialização de animais
Vacinação contra febre aftosa em Alagoas
A medida contra febre aftosa também evita que Alagoas venha a ser penalizado com barreiras sanitárias. Foto: Adeal/Divulgação

Por Vanessa Siqueira, de Alagoas

Produtores de bovinos e bubalinos de Alagoas poderão iniciar nesta segunda-feira (15) a vacinação do rebanho contra a febre aftosa. A antecipação foi autorizada pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) e segue até o dia 31 de maio. A expectativa é que mais de 1,3 milhão de cabeças de gado sejam imunizadas em todo o estado.

De acordo com a Agência de Inspeção de Defesa Agropecuária de Alagoas (Adeal), a antecipação vai garantir que Alagoas possa avançar junto com os demais estados que já receberam a autorização do Mapa para migrar para a zona livre da febre aftosa sem vacinação em 2025, a exemplo de Bahia, Sergipe, Maranhão e Piauí.

A medida também evita que Alagoas venha a ser penalizado com barreiras sanitárias com estes e outros estados, possibilitando a manutenção da livre circulação de animais.

Com a antecipação da primeira etapa da vacinação, a Adeal reforça que as lojas de revenda de produtos agropecuários cadastradas contam com estoque suficiente de imunizantes para atender à demanda dos criadores em todo o estado.

- Publicidade -

“É muito importante que o criador alagoano, mais uma vez, faça sua parte neste processo, vacinando os animais e declarando na Adeal. É mais um esforço que estamos desempenhando para a conquista do status sanitário de zona livre da febre aftosa sem vacinação”, declarou Marco Albuquerque, presidente da Adeal.

O presidente da Associação dos Criadores de Alagoas (ACA), Domício Silva, avaliou como fundamental a antecipação da vacinação e a conclusão da primeira etapa dentro dos prazos estabelecidos, o que vai auxiliar que não haja punições nem impeditivos de trânsito e comercialização de animais.

“É uma medida muito importante, que foi autorizada hoje e vai auxiliar o setor produtivo a cumprir algumas exigências dentro do prazo e inserir Alagoas dentro do bloco 04 de estados que estão trabalhando para migrar para a zona livre de aftosa sem a necessidade de vacinação até 2025”, afirmou.

Conscientização contra febre aftosa durante a Expogenética

Na próxima quarta-feira (17) terá início a Expogenética Alagoas, um evento que vai reunir produtores, especialistas e criadores. Com a antecipação do calendário vacinal, a organização do evento também alertará produtores locais para a necessidade de cumprir os prazos e imunizar o seu rebanho.

“Teremos três leilões, diversos debates com criadores e administradores de propriedades aqui do estado e é fundamental que todos estejam cientes dos prazos e toda parte burocrática para deixar o rebanho vacinado”, disse.

A expectativa é que a Expogenética movimente cerca de R$ 6 milhões nos leilões das raças Nelore, Gir Leiteiro e Girolândio.

Leia mais: Melhoria da pecuária de corte reúne produtores e especialistas em Alagoas

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -