terça-feira, 16/04/2024

Ex-assessor de Bolsonaro nega autoria de minuta de golpe

Filipe Martins, ex-assessor de Assuntos Internacionais do ex-presidente Jair Bolsonaro, negou, em depoimento à Polícia Federal (PF), ter saído do país um mês antes dos atos golpistas de 8 de janeiro de 2023. A declaração está em um dos depoimentos que tiveram o sigilo retirado por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal […]
De acordo com as investigações da PF, Martins é apontado como um dos responsáveis pela elaboração da minuta de golpe de Estado que teria sido produzida no final do governo Bolsonaro. Ele está preso desde 8 de fevereiro em função das investigações. Foto: Reprodução/ X
De acordo com as investigações da PF, Martins é apontado como um dos responsáveis pela elaboração da minuta de golpe de Estado que teria sido produzida no final do governo Bolsonaro. Ele está preso desde 8 de fevereiro em função das investigações. Foto: Reprodução/ X

Filipe Martins, ex-assessor de Assuntos Internacionais do ex-presidente Jair Bolsonaro, negou, em depoimento à Polícia Federal (PF), ter saído do país um mês antes dos atos golpistas de 8 de janeiro de 2023. A declaração está em um dos depoimentos que tiveram o sigilo retirado por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com as investigações da PF, Martins é apontado como um dos responsáveis pela elaboração da minuta de golpe de Estado que teria sido produzida no final do governo Bolsonaro. Ele está preso desde 8 de fevereiro em função das investigações.

No depoimento prestado em fevereiro, apesar de não responder parte das perguntas sob a alegação de não ter acesso ao inquérito, o ex-assessor negou que tenha sido responsável pela elaboração da minuta de golpe e disse que estava no Brasil no final de 2022.

Ele afirmou que fez uma viagem de Brasília para Curitiba no dia 31 de dezembro de 2022. A PF suspeitava que Martins tenha saído do país no avião presidencial com Bolsonaro com destino a Orlando, nos Estados Unidos, nos últimos dias de mandato do ex-presidente.

A suspeita é também apurada pelo ministro Alexandre de Moraes, relator das investigações.
Na quinta-feira (14), Moraes pediu à administração do Aeroporto de Brasília imagens do embarque de Filipe Martins e informações sobre o voo à companhia Latam.

Em ofício enviado ao ministro, a defesa de Martins enviou uma cópia do comprovante de embarque no dia indicado no depoimento.

Leia também:
Anderson Torres diz que nunca tratou de golpe de Estado
Ex-comandante do Exército ameaçou prender Bolsonaro, diz ex-FAB
Moraes tira sigilo de depoimentos em inquérito sobre golpe de Estado
Atos na Cinelândia (RJ) e no Recife lembram 6 anos da morte de Marielle Franco
União Brasil abre processo pelo afastamento de Bivar
Defesa de Rueda pedirá investigação contra Bivar no STF. Raquel Lyra promete investigações em PE

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -