Polo gesseiro terá R$ 6 milhões de investimento em gás natural

O programa de infraestrutura de gás natural no polo gesseiro do Araripe terá um projeto-piloto, cujos testes começam já em abril deste ano. A previsão é que o empreendimento seja concluído no final do 1º semestre de 2025

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Polo gesseiro: Raquel promete solucionar gargalo histórico do setor na área de energia
Polo gesseiro finalmente com todo o gás: Raquel se compromete a instalar infraestrutura para mudança da matriz energética da região/Foto: Janaína Pepeu (Secom PE)

A governadora de Pernambuco, Raquel Lyra, anunciou nesta quarta-feira (6), em Araripina, um investimento de R$ 6 milhões em infraestrutura de gás natural para solucionar o gargalo de décadas do polo gesseiro da região. O programa será executado pela Copergás, que, já em abril, começa a realizar testes num projeto-piloto do empreendimento.

Para incentivar a transição energética das empresas do polo, o governo do estado zerou a alíquota de ICMS do gás natural para as indústrias do gesso.

“Cada território precisa viver das suas próprias potencialidades e assim é o gesso aqui no Araripe. Aqui, teremos gás com ICMS zero para garantir que essa região amplie seu desenvolvimento e gere mais e mais empregos”, disse a governadora.

Raquel Lyra acrescentou que “concretizar essa demanda histórica e mudar a matriz energética vai ajudar a preservar nossa caatinga”. Ela ressaltou que “as agendas de meio ambiente e desenvolvimento sustentável se uniram e estão alinhadas na nossa gestão”.

Priscila vê guinada do polo gesseiro

Presente ao evento, a vice-governadora Priscila Krause ressaltou que “a chegada do gás natural ao Araripe representa uma verdadeira guinada para o polo gesseiro”.

Segundo a vice-governadora, essa virada de chave se deve “à garantia de mais competitividade às empresas da região no mercado de gesso, por ter acesso ao gás natural mais barato do Brasil”.

Priscila Krause pontuou o ganho ambiental dessa mudança. “Esta ação dialoga com o nosso Plano Pernambucano de Mudança Econômico-Ecológica, o PerMeie, ao substituir a lenha que era utilizada no polo por uma alternativa energética mais limpa e segura”, frisou.

Já o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Guilherme Cavalcanti, destacou a oportunidade para que os fabricantes de gipsita e gesso da região – com o atrativo do gás natural incentivado – tragam, para o polo, os parceiros de suas cadeias produtivas localizados em outras áreas. O benefício será extensivo aos fornecedores do setor instalados no Arararipe.

Polo gesseiro é a maior região produtora do setor no Brasil
Polo gesseiro do Araripe, integrado por áreas de Pernambuco, Ceará e Piauí, responde por 97% de toda a produção do setor no Brasil/Foto: AGP (Internet)

Infraestrutura concluída até o 1º semestre de 2025

Sobre o cronograma do empreendimento, o presidente da Copergás, Felipe Valença, detalha que as obras da planta de regaseificação e rede de gasodutos da empresa serão iniciadas no final de 2024, após a conclusão dos testes do projeto-piloto. O término da implantação está previsto para até junho de 2025.

“Estimamos que, já num primeiro momento, com a finalização do projeto, ao menos 30 empresas vão aderir ao gás natural, o que vai gerar um impacto econômico de R$ 20 milhões na economia da região por ano”, projeta o executivo.

Polo gesseiro tem demanda de 320 mil m³

Os estudos da Copergás estimam que o polo gesseiro tem uma demanda de 320 mil metros cúbicos de gás natural/dia. Essa estimativa de volume, correspondente a 20% de tudo o que empresa comercializa hoje, é uma grande oportunidade de negócio para a distribuidora, que prevê implantar duas unidades de regaseificação no polo: uma em Araripina, outra em Trindade.

O gás será transportado liquefeito para a região por meio de caminhões-contêineres e regaseificado nessas plantas, de onde será distribuído, via gasodutos, para os clientes.

Essa foi a alternativa encontrada para driblar a inviabilidade técnica e financeira da construção de centenas de quilômetros de gasoduto até o Araripe. O modelo já vem sendo utilizado pela Copergás, com sucesso, em Petrolina e Garanhuns, desde 2022.

O que é o polo gesseiro do Araripe?

Integrado por áreas de Pernambuco, Ceará e Piauí, o polo gerreiro do Sertão do Araripe é constituído por 700 empresas, gera 15 mil empregos e responde por 97% de todo o gesso produzido no Brasil. A região é privilegida em termos de jazidas de gipsita (matéria-prima do gesso), com altíssimo grau de pureza (entre 88% e 98%).

Leia mais sobre polo gesseiro:

Gás natural chega ao Polo Gesseiro após 2 décadas de espera

Neoenergia PE inaugura uma subestação em Araripina

Sem planejamento, PE esta à deriva na era da sustentabilidade

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias