Preço médio do etanol fica 1,71% mais barato no NE, maior redução do País

Apenas o Sergipe registrou aumento no preço do etanol, de 0,40%.
Douglas Pina
Douglas Pina, Diretor-Geral de Mobilidade da Edenred Brasil/Foto: divulgação

De acordo com dados da última análise do Índice de Preços Ticket Log (IPTL), levantamento que consolida o comportamento de preços das transações nos postos de combustível, trazendo uma média precisa, na Região Nordeste, o preço médio do litro da gasolina aumentou 2,97%, ante agosto, e foi vendido a R$ 6,25 no fechamento da primeira quinzena de setembro.

O diesel comum fechou a R$ 6,20 na região, após alta de 10,52%, enquanto o tipo S-10 foi comercializado a R$ 6,33, após aumento de 11,64% ante o mês anterior. Já o etanol fechou a R$ 4,60 com recuo de 1,71%, ante agosto, maior redução do País.

“A gasolina e o diesel ficaram mais caros em todo o Nordeste. Entre os Estados, apenas o Sergipe registrou aumento no preço do etanol, de 0,40%. Os demais registraram redução no valor do combustível”, disse Douglas Pina, Diretor-Geral de Mobilidade da Edenred Brasil.

A gasolina é a opção mais econômica para abastecimento em todo o Nordeste, exceto na Bahia e Paraíba, onde o etanol foi o mais indicado. “Vale destacar que o etanol é ecologicamente mais viável, por ser capaz de reduzir consideravelmente as emissões de gases responsáveis pelas mudanças climáticas”, comenta Pina.  

etanol
Na Bahia e Paraíba, é vantagem abastecer com etanol/Foto: AgroSaber

Postos

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log, com uma robusta estrutura de data science que consolida o comportamento de preços das transações nos postos, trazendo uma média precisa, que tem grande confiabilidade, segundo Pina, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: mais de 1 milhão, com uma média de oito transações por segundo.

- Publicidade -

Leia também:

PL sobre IPVA de motos pode ir ao plenário da Alepe com equívocos nesta terça

Com agenda verde, Brasil promove mudança de paradigma na sua economia

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -