terça-feira, 16/04/2024

Inovação: empresas do Nordeste terão crédito disponível de R$ 500 milhões via BNB

Recursos são oriundos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Ministra Luciana Santos fez anúncio no Recife
Ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos
Para a ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos, recursos podem reduzir a diferença entre as empresas de inovação do Nordeste em relação às de outras regiões e países. Foto: BNB/Divulgação

Empresas de inovação do Nordeste e partes dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo terão R$ 500 milhões à disposição oriundos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Os recursos poderão ser pleiteados através do Banco do Nordeste (BNB), que utilizará uma linha de crédito específica, a BNB-Finep Inovacred Express.

O valor foi anunciado pela ministra da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos, nesta segunda-feira (1º), no Recife (PE). Segundo ela, a operacionalização do crédito da Finep pelo BNB pode ajudar a reduzir as diferenças entre a produção do Nordeste em relação à de outras regiões e de fora do país.

- Publicidade -

“Se você quer enfrentar desigualdade tem que botar um banco que cuida do financiamento para operar o recurso da Finep. Então, o BNB irá realizar essas operações de crédito descentralizadas. A taxa de juros será uma das mais baixas do Brasil”, afirma.

Podem pleitear crédito as empresas privadas com ou sem fins lucrativos que tenham faturamento anual até R$ 300 milhões. O financiamento contempla até 100% do projeto, limitado a R$ 15 milhões e tem prazo de pagamento de até 72 meses, incluindo até 24 meses de carência.

Para o superintendente do banco em Pernambuco, Hugo Queiroz, a captação desses recursos faz parte da estratégia de diversificar as fontes e aumentar a oferta de crédito. “A pauta de inovação já vem sendo trabalhada pelo Banco do Nordeste em alinhamento às orientações do Governo Federal. O convênio com a Finep vem fazer com que o banco, através de uma nova fonte de recursos, proporcione aos clientes mais uma opção para estimular o desenvolvimento de novas políticas e processos dentro de cada empreendimento”, declarou.

- Publicidade -

A linha com recursos da Finep possibilita atendimento de propostas não enquadráveis no FNE-Inovação. Para os clientes, espera-se que a parceria com a Finep possa contribuir com a modernização dos empreendimentos dando opções de financiamentos com o aumento das linhas de crédito. Outra vantagem apontada no convênio é a capilaridade do BNB, que está presente em mais de dois mil municípios de sua área de atuação.

O diretor financeiro da Finep, Márcio Stefanni, explica que a linha pode ser acessada por empresas de todas as atividades. Ele alerta que as inovações não precisam ser disruptivas. “Inovação não é somente mandar foguete para a Lua. Mudar processos dentro de uma empresa pode ser uma inovação”, fala.

Inovação em Natal

O crédito da Finep já está sendo operacionalizado pelo Banco do Nordeste (BNB). A empresa potiguar Pitom84, startup associada à incubadora do parque tecnológico Metrópole Digital, em Natal (RN), contratou R$ 100 mil para financiar a implantação de uma ferramenta de Inteligência Artificial (IA) que visa facilitar a comercialização de motos.

Segundo o diretor executivo da Pitom84, Rodolfo Dantas, a empresa é pioneira no mercado nacional e está focada na otimização do processo de avaliar e comercializar motocicletas seminovas, para lojas e concessionárias. Como prova disto, eles estabeleceram parcerias com aproximadamente 200 concessionárias, inclusive com marcas renomadas como Honda, Yamaha, Dafra, BMW, Triumph e Bajaj.

“A linha oferece condições que você não encontra no mercado e que realmente incentiva a inovação e o desenvolvimento de novas tecnologias. Eu vou conseguir desenvolver essa nova função para ser comercializada”, comenta o CEO.

Com uma precisão 15% maior que a de um ser humano, a IA funciona como um aplicativo, onde o usuário acessa a ferramenta, produz as fotos e recebe os laudos de forma automática. Neles, estarão descritas todas as características da motocicleta, como uma possível má conservação das peças, nível de desgaste dos pneus e até mesmo os arranhões na pintura da moto.

* Com informações do Banco do Nordeste

Leia mais: Hub de Inovação do BNB contrata R$ 1,6 bilhão em projetos inovadores de PE, PB e RN

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -