Aquisição da Neurotech traz a B3 para o ecossistema do Porto Digital

A presença da B3 se manifesta através da própria Neurotech e abre oportunidades para as empresas de tecnologia se conectarem com ela.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Neurotech Domingos Monteiro
Domingos Monteiro, presidente da Neurotech/Foto; reprodução do site da Neurotech

A aquisição bilionária da Neurotech pela B3, operação finalizada em meados de maio passado, traz um novo elemento para o Porto Digital: a própria B3.

Na última segunda-feira, um time de representantes da B3 – entre os quais a vice-presidente de Novos Negócios, Ana Carla Abrão, e o diretor de Governança, Eduardo Farias -, desembarcou no Recife para conhecer o berço do primeiro unicórnio pernambucano.

Além de se apresentar ao ecossistema digital do Recife e conhecer suas principais lideranças, a B3 assistiu a um pitch de sete startups do Porto Digital, nesta terça-feira (20), na sede do Porto Digital. “Somos uma empresa de oportunidades”, disse Ana Carla Abrão num evento que reuniu os presidentes do Porto Digital e associações como Assespro e Sofitex. “Agora a B3 está presente no Porto Digital”, completou a VP da B3.

Essa presença simbólica, que se manifesta através da própria Neurotech, abre oportunidades para as empresas de tecnologia se conectarem ao hub da B3, que já conta com 14 empresas, entre elas, a Neurotech. 

Ana Carla Abrão
Ana Carla Abrão, VP de Novos Negócios da B3, falando para lideranças do Porto Digital/foto: ME

B3 surgiu em março de 2017, após uma fusão das antigas Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo), BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros de São Paulo) e Cetip (Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos). 

O salto da B3

Considerada uma das principais empresas de infraestrutura de mercado financeiro do mundo, posicionada entre as líderes do setor de bolsas de valores, com faturamento anual de R$ 10 bilhões, a B3 é, nas palavras de seu diretor Eduardo Farias, uma “usina de informações e dados”.

E a atual movimentação junto a empresas de tecnologia tem um propósito: explorar um novo mercado. Neste sentido, a aquisição da Neurotech por R$ 1,14 bilhão de reais foi um passo importante do processo, como os próprios números demonstram.

A unicórnio pernambucana é uma empresa de Inteligência Artificial, Machine Laerning e Big Data que vem atuando fortemente nas áreas de seguros, crédito, varejo.

A Neurotech vai ajudar a impulsionar a estratégia da B3 no negócio de dados e analytics, complementando a oferta de soluções de dados nas verticais de crédito, riscos e seguros.

Foi para gerir esses dados que a B3 criou a área de novos negócios. “Não dava para fazer isso de dentro da estrutura da B3. Tivemos que criar uma nova área”, explica Farias. Agora, a empresa quer mudar o mercado financeiro com o uso de dados.

“Não sei como vamos fazer isso. Mas sei que vamos fazer”, disse Domingos Monteiro presidente da Neurotech. Ao se tornar uma empresa B3, a unicórnio pernambucana segue sem maiores mudanças. “Vamos permanecer no mesmo endereço, em Recife, não pensamos em migrar para São Paulo”, diz Rodrigo Cunha, sócio-fundador e diretor de Produtos.

Aquisição da Neurotech

A aquisição da Neurotech pela B3 foi anunciada em novembro passado, por R$ 569 milhões, mais aporte de R$ 50 milhões de aporte ao capital social para quitação de obrigações de indenização relacionadas ao término do programa de opções de compra e subscrições de ações da Neurotech, e pagamento de earn-out de R$ 523 milhões.

A Neurotech foi fundada em 2002 por mestres e doutores em ciência da computação, matemática e inteligência artificial, e que conta com mais de 150 clientes nos segmentos de crédito, varejo, seguros, financeiro e fintechs. A Neurotech possui atualmente mais de 320 funcionários e tem expectativa de geração de receita líquida de R$ 120 milhões a 150 milhões para 2023.

Leia também:

Neurotech anuncia Felipe Grecco como novo CCO

Neurotech anuncia Marco Antunes como vice-presidente

Nordeste tem 5 estados disputando investimentos em hidrogênio verde
Qair Brasil importa equipamentos para uma planta piloto de hidrogênio verde para NE

Aneel libera eólicas da Qair Brasil no RN para operação comercial

Pecém moderniza sua estrutura para acomodar hub de hidrogênio verde

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias