terça-feira, 16/04/2024

Ônibus a gás natural circulando no Grande Recife

A intenção do Consórcio Grande Recife é testar a eficiência e o custo do ônibus a gás
O primeiro ônibus a Gás Natural está circulando no Grande Recife em fase de testes. Foto: Paulo Maciel

Um ônibus movido à Gás Natural Comprimido (GNC) está fazendo a linha 1070 – TI Pelópidas, circulando entre Paulista e o Terminal de Integração (TI) da PE-15 em fase de testes. Os ônibus usam diesel, que é mais poluente e contribui para o aquecimento global. O ônibus a gás emite até 20% a menos CO2 (dióxido de carbono) do que o movido a diesel. O gás é considerado o combustível da transição energética, que pretende fazer com que o mundo use mais energias limpas ou renováveis.

O ônibus poderá usar o GNC ou o biometano – que não é de origem fóssil -. “A nossa intenção é testar a autonomia, a eficiência e o conforto para o usuário”, explica o diretor-presidente do Consórcio Grande Recife, Matheus Freitas. A intenção é testar veículos também movidos a hidrogênio verde (H2V) e os elétricos. “A expectativa é de ter um ônibus a hidrogênio operando até o final do ano”, comenta ele.

- Publicidade -

“O nosso objetivo é fazer investimentos estruturadores para o Estado. A partir do uso do gás natural garantimos uma mobilidade urbana sustentável e tiramos do papel um projeto inovador para Pernambuco. É assim que seguimos em frente com o nosso compromisso de permitir que a mudança continue acontecendo”, pontuou a governadora Raquel Lyra.

O ônibus a gás emite 20% a menos de dióxido de carbono, comparando com o que usa diesel. Foto: Paulo Maciel

O teste com o ônibus a gás

O ônibus foi fabricado para usar o gás metano e pode ser abastecido com o Gás Natural Comprimido (GNC) ou o biometano e tem capacidade para levar 86 passageiros. Ambos estão disponíveis tanto na forma de gás comprimido como de gás liquefeito. O ônibus a gás também apresenta uma redução da emissão de poluentes, como os óxidos de nitrogênio (NOx) beira 90% e a de material particulado, 85%.

“Não queremos ser reféns dos veículos a diesel. Estamos procurando um custeio mais barato e combustíveis que causem menos poluição”, explica Matheus. E acrescenta: “a ideia é ampliar a frota com estes tipo de veículos. Se for eficiente ou melhor, vamos aumentar a frota de ônibus a gás, a hidrogênioo ou elétricos”, argumenta.

- Publicidade -

O Consórcio Grande Recife fez uma parceria com a Copergás e outros órgãos do governo do Estado envolvidos na iniciativa, como a Secretaria estadual de Mobilidade. O ônibus a gás está sendo abastecido num posto perto da garagem da empresa dona do veículo. A frota do transporte coletivo em operação no Grande Recife é de 2.213 veículos.

Leia também

Indústria automobilística: qual o impacto do 3º ciclo de investimentos no NE?

Transporte segue ruim apesar do subsídio de R$ 310 mi


- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -