Carnaval do Recife vai movimentar R$ 2,4 bilhões em 2024

A cada quatro empresários, três estão otimistas com a movimentação em torno do Carnaval do Recife

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
O Carnaval impacta vários setores da economia, como bares, restaurantes, comércio de roupas, sapatos e adereços. Foto: Andréa Rego Barros/Arquivo PCR

O Carnaval do Recife deve movimentar R$ 2,4 bilhões em 2024, segundo uma estimativa feita pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SDECTI), da Prefeitura do Recife. No ano passado, 2,7 milhões de foliões visitaram a capital pernambucana durante o reinado de Momo.

Caso receba a mesma quantidade de visitantes, isso vai fazer com que a população recifense praticamente dobre de tamanho durante as festividades.

Aproximadamente 3 em cada 4 empresários consultados têm expectativas positivas sobre o faturamento durante o Carnaval de 2024, segundo uma pesquisa feita pela Fecomércio-PE, que também mostra que 19,2% dos empresários acreditam que o desempenho este ano será equivalente ao de 2023. As expectativas positivas se fundamentam na agenda de eventos carnavalescos de 2024, que reforça a usual atratividade de Recife em relação a foliões locais e turistas.

Durante a festa, serão demandados, principalmente, os segmentos de alimentos, bebidas, serviços de beleza e eventos culturais, além, é claro, da cadeia centrada na hotelaria, segundo informações da Confederação Nacional do Comércio (CNC).

Entre aqueles que estão otimistas com o impacto das vendas de Carnaval nas receitas de fevereiro, 27,8% acreditam que irão faturar entre 25% e 50% a mais em relação ao mês anterior; e 22,2% estimam que as vendas se ampliarão entre 10% e 25%. Juntos, eles somam metade dos entrevistados e por isso esses percentuais foram considerados expressivos. Há, ainda, aqueles mais pragmáticos, para quem as vendas variarão entre 1% e 5% (33,3% dos consultados) e entre 5% e 10% (16,7% dos entrevistados).

Quanto às estratégias mais frequentemente adotadas pelos entrevistados para amplificar ainda mais as vendas, predomina a utilização de redes sociais e internet, seguida por publicidade e pela abertura do estabelecimento em horário especial. Fica evidente a preferência do empresariado recifense pelas redes sociais enquanto canal de comunicação com os consumidores, consolidando tendências apontadas em pesquisas anteriores realizadas pela Fecomércio-PE

“Os resultados (da pesquisa) mostram que o Carnaval do Recife é uma festa de grande relevância para a economia municipal. Além disso, viu-se que os empresários canalizarão ofertas e estratégias de marketing via redes sociais. Por outro lado, são legítimas as preocupações relacionadas à proximidade da folia com o início do ano. Esperamos que a diversidade das modalidades de pagamento, especialmente aquelas baseadas no crédito para o consumo, favoreçam os gastos. Por isso, de modo geral, predomina a expectativa de boas vendas carnavalescas para o comércio de Recife”.

Leia também

Carnaval da Bahia deve movimentar R$ 6,5 bi, R$ 1,5 bi abaixo de 2020

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias