Empresas apoiam agentes de reciclagem no Carnaval de Recife e Olinda

Solar Coca-Cola e Instituto Heineken patrocinam a ação que leva mais dignidade às pessoas que ajudam no processo de reciclagem durante o Carnaval.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
reciclagem
Agentes de reciclagem receberão remuneração/Foto: Alice Mafra/ Prefeitura de Olinda / Divulgação

Os agentes de reciclagem que farão a coleta dos resíduos gerados durante os carnavais de Olinda e Recife vão contar com duas cabines de comercialização de materiais recicláveis.

As empresas Solar Coca-Cola e Instituto Heineken patrocinam a ação, garantindo o fornecimento de equipamentos de segurança como luvas, bags, protetor solar e kit higiene, bem como cestas básicas, lanche e água. A festa nessas praças também contará com uma central de triagem de resíduos.

Segundo Vania Guil, a parceria entre o Instituto Heineken e a Solar abrange 70% do território nacional (regiões Norte e Nordeste, Mato Grosso e parte de Tocantins e Goiás) e tem como objetivo garantir mais dignidade para os trabalhadores, “que são protagonistas na dinâmica da economia circular”. A ação conta com apoio da Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb e a realização é da Associação Nacional dos Catadores – ANCAT.

reciclagem
A Solar Coca-Cola tem meta de coletar de 35 mil toneladas de materiais recicláveis até 2025
/Foto: Solar Coca-Cola divulgação

Vão participar de toda a operação nove cooperativas apoiadas pela Prefeitura do Recife, cujos catadores serão remunerados pelos serviços prestados de recuperação dos materiais recicláveis. Dentro das cabines haverá o pagamento de R$ 170,00, incluso o auxílio alimentação e transporte. Já na operação fora das cabines, todos os catadores receberão remuneração de R$ 100,00 por 15 kg de material reciclável (latinha e pet), e, caso coletem mais 5 kg de latinha, o valor passa para R$ 150,00. Fora dessa meta, os valores que serão trabalhados são: latinha e alumínio – R$ 6,00/kg; plástico filme R$ 1,50/kg; Pet – R$ 2,00/kg; e papelão R$ 0,25/kg.

“Fizemos um mergulho na nossa cadeia de valor de ponta a ponta, isso nos ajudou a identificar oportunidades de apoio e desenvolvimento social dos trabalhadores que atuam nessa festa desde a venda até aqueles que dão a correta destinação aos resíduos em Pernambuco, além apoio aos catadores em parceria com a Solar”, afirma Vania Guil, gerente do Instituto Heineken. A meta do Instituto, é impactar a vida de 10 mil vendedores ambulantes e catadores até 2025, por meio de programas e iniciativas para uma sociedade mais equilibrada.  

Meta de reciclagem

A gestão de resíduos da Solar Coca-Cola inclui também a meta de coletar de 35 mil toneladas de materiais recicláveis até 2025.A Solar vem construindo um caminho sólido de iniciativas de responsabilidade social em Pernambuco, um dos primeiros Estados a receber o Recicla Solar, nosso projeto de apoio a reciclagem. Acreditamos que unir o propósito do Recicla com grandes eventos como o Carnaval de Olinda e Recife intensifica nosso compromisso para com a sustentabilidade. É ainda uma oportunidade de conscientizar sobre o consumo e descarte correto dos resíduos gerados no Carnaval, potencializando a mensagem da economia circular e da geração de renda, explica Flávio Scalco, diretor regional da Solar Coca-Cola. 

Em Olinda, além da doação de kits de higiene e cestas básicas para 1 mil catadores, a festa ganha reforço de uma central de resíduos. O Recicla Solar, por meio de parcerias com cooperativas e agregadores em oito Estados do país, já atingiu a marca de mais de 20 mil toneladas coletadas nos últimos três anos.  

“Os materiais gerados e coletados durante os cinco dias de festa já passarão pelo processo de separação dando mais celeridade a essa dinâmica. Além disso, nossa promoção de empoderamento socioeconômico continua por meio da compra desses resíduos, que deve contribuir para a geração de renda para catadores e suas famílias, e ainda impulsionar a cadeia de reciclagem em Pernambuco”, explica Flávio Scalco. 

Leia também:

Abrasel-PE abre sua tradicional Arena Gastronômica no Recife Antigo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias