Importações cearenses crescem 91% no acumulado de 2022

Ao todo, foram 1.112 tipos de produtos diferentes exportados para 124 países, em especial Estados Unidos, México e Espanha.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Porto do Pecém/Foto: reprodução do site oficial

As importações cearenses registraram aumento de 91% no acumulado de janeiro a maio em relação ao mesmo período de 2021, totalizando um montante de US$ 2,4 bilhões, de acordo com os dados do Ministério da Economia.

Segundo o estudo de Inteligência Comercial Ceará em Comex, do Centro Internacional de Negócios (CIN), da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), o valor foi atingido por causa do amplo crescimento na compra de combustíveis.

Desta forma, houve aumento de 255% na importação de combustíveis apenas para o Estado do Ceará. Em seguida aparecem os produtos do setor químico (aumento de 240,8%) e reatores nucleares, caldeiras, máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos, e suas partes (queda de 9,5%). Foram 1.767 tipos de produtos importados neste ano de países fornecedores, como Estados Unidos, China e Emirados Árabes Unidos.

Exportações

De acordo com o estudo, as exportações cresceram 15,2% no período, quando comparado a 2021, totalizando US$ 958,3 milhões. Neste aspecto, o Ceará aparece na quarta colocação da região Nordeste, sendo puxado pela comercialização de ferro e aço, calçados e frutas. Os dados são tabulados internamente a partir de informações do Ministério da Economia, tendo como base a plataforma ComexStat.

Ao todo, foram 1.112 tipos de produtos diferentes exportados para 124 países, em especial Estados Unidos, México e Espanha. Os municípios que mais venderam para além do Brasil foram São Gonçalo do Amarante (47%), Fortaleza (11%) e Sobral (7,5%).

Confira aqui o documento do CNI na íntegra.

Leia também: Projeto da Cegás prevê plantio de 3.000 mudas no Ceará

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias