Em AL, gestores defendem pactuação regional para agricultura familiar

Maceió sediou reunião regional da Câmara Temática da Agricultura Familiar
Câmara temática de agricultura
Secretários de Agricultura do Nordeste debateram estratégias regionais para desenvolvimento da agricultura familiar durante encontro em Maceió. Foto: Tatiane Bastos/ Seagri/AL

Secretários de Agricultura nordestinos estiveram reunidos na quarta-feira (15), em Maceió, durante a 27ª Reunião da Câmara Temática da Agricultura Familiar (CTAF), órgão consultivo criado em 2021, ligado ao Consórcio Nordeste. O encontro debateu estratégias regionais e a defesa da potencialização das políticas públicas e ações que os governos estaduais e federal realizam voltadas para produção e comercialização da agricultura familiar da região.

A Câmara Temática tem possibilitado que o Nordeste avance na agroindustrialização e também na inclusão produtiva de produtores. Durante a reunião, também foram debatidos a necessidade de mecanização da agricultura familiar, a produção de alimentos saudáveis, o circuito de feiras e a ampliação de tecnologias sociais, a exemplo das cisternas.

- Publicidade -

“A agricultura familiar é um dos pilares do nosso país. É um momento importante para o estado de Alagoas e estivemos reunidos com todos os estados nordestinos para tratar de uma temática importante de fortalecimento, valorização e fomento dos agricultores familiares, para que aquilo produzido no campo possa chegar às mesas das famílias brasileiras”, ressaltou a secretária de Agricultura e Pecuária de Alagoas, Aline Rodrigues, que abriu a 27ª reunião da câmara temática.

Dados do último Censo Agropecuário realizado, com dados de 2017, apontam que Alagoas possui mais de 82 mil estabelecimentos de agricultura familiar no estado. Alagoas é o sétimo estado da região Nordeste com o maior percentual de estabelecimentos de agricultores familiares visitados pelo Censo Agropecuário (4,5%).

Agricultura familiar em Alagoas

As maiores atividades da agricultura familiar no estado são de pecuária ou outros animais, sendo galinhas a principal produção, seguido de bovinos e ovinos. O Censo estimou que 60% do total de áreas voltadas para a agricultura familiar no estado são voltadas para esse tipo de produção.

- Publicidade -

O coordenador da CTAF, Alexandre Lima, acredita que é preciso intensificar o processo de integração do coletivo regional e também dos coletivos estaduais.

“Esse é o principal instrumento de integração das políticas públicas dos estados do Nordeste para o desenvolvimento sustentável da região. Parabenizo o Governo de Alagoas, que tem determinado o esforço de participação conjunta na criação de uma nova governança para a agricultura familiar”, destacou Alexandre Lima, que é secretário de Agricultura do Rio Grande do Norte.

A retomada do programa de cisternas de 1ª e 2ª água do Governo Federal, um investimento de mais de R$ 300 milhões na região Nordeste, também foi um dos temas da reunião.

A discussão contou com a participação dos representantes do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS) e ASA Brasil – Articulação Semiárido Brasileiro, que tem redes estaduais de atuação em dez estados que compõe o semiárido brasileiro, entre eles Alagoas, Minas Gerais, Bahia, Sergipe Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Maranhão.

Na oportunidade, foi apresentada proposta do Programa de Alimentos Saudáveis do Nordeste (PAS/NE); discutida a representação da CTAF no Conselho Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável – CONDRAF, órgão colegiado que integra a estrutura básica do Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (MDA); e discussão sobre ATER e territórios de ação do Projeto Dom Helder Câmara.

*Com informações Assessoria

Leia mais: Com R$ 8 bi em incentivos, agricultura familiar entra no foco de financiamentos públicos

Agricultura familiar em Alagoas terá programa de R$ 33 milhões

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -