Laticínios do sul da BA são premiados no Mundial do Queijo

Atividade econômica envolvendo a produção de laticínios tem avançado na Bahia com incentivos públicos à certificação
laticínios, queijo
Queijo Flórida, produzido em Lajedão, foi um dos vencedores. Foto: Divulgação

Três laticínios oriundos da agricultura familiar do sul da Bahia receberam medalha de bronze no Concurso de Queijos e Produtos Lácteos do 3º Mundial do Queijo do Brasil, realizado em São Paulo. A competição contou com jurados brasileiros e estrangeiros com reconhecimento internacional, que avaliaram critérios como sabor, aroma, textura e aparência.

Os premiados foram o queijo Bahia Maturado do Recanto do Queijo, de Vereda, o doce de leite da Fazenda Matriarca, de Caravelas, e o queijo trançado tradicional do Queijo Flórida, de Lajedão. O trio baiano, que recebe incentivos do Governo do Estado, enfrentou uma disputa com dois mil queijos, doces de leite e coalhadas.

- Publicidade -

Segundo a gestão estadual, a implantação, operacionalização e funcionamento do Serviço de Inspeção Municipal (SIM), feita em parceria com o Consórcio Público Intermunicipal e Infraestrutura do Extremo Sul da Bahia (Consórcio Construir), melhorou os processos e a qualidade dos queijos medalhistas. Essa medida é responsável pela inspeção e fiscalização industrial e sanitária dos produtos de origem animal, certificação que possibilita que produtos estaduais conquistem outros mercados.

“O meu laticínio foi totalmente readequado para receber o selo do SIM e hoje tiro o meu sustento e o da minha família da produção e venda de nove tipos de queijo. Entre as modificações, mudamos toda a planta do laticínio e implantamos barreiras sanitárias, revestimentos e banheiros. O meu sentimento é de gratidão pela medalha e porque a gente consegue ver que o nosso queijo do extremo sul está sendo mais valorizado”, comemorou o agricultor Sérgio Porto, do Recanto do Queijo.

laticínios, doce de leite
Doce de Leite da Fazenda Matriarca, na Bahia, também premiado no Mundial do Queijo. Foto: Divulgação

Selo possibilita que laticínios ampliem fronteiras

Até o momento, 163 agroindústrias familiares estão certificadas pelo SIM e 941 produtos estão com o Selo de Inspeção. Destas, 40% são agroindústrias relacionadas aos derivados do leite, de acordo com a Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) da Bahia, que viabiliza a implantação e operacionalização desse serviço nos municípios.

- Publicidade -

A secretária executiva do Consórcio Construir, Alessandra Barros, diz que esses investimentos na produção de queijos tem feito a diferença na região. “O agricultor familiar hoje é legalizado por meio do SIM e acredita no produto dele, graças aos investimentos em parceria com a CAR, tanto na implantação do SIM quanto na entrega do kit queijaria. Quando a gente chega aos supermercados, padarias e restaurantes e vê o consumo dos produtos certificados, é muito gratificante”, disse.

O queijo trançado, tradicional de Lajedão, prepara-se para ampliar fronteiras com a certificação SIM. Recentemente, já foram distribuídos kits queijaria na região, passo importante no processo de obtenção do registro. “Com o selo, vai melhorar muito a qualidade do produto e as vendas, porque nós vamos passar a ser uma queijaria. É muito gratificante para nós essa medalha porque é um reconhecimento de quão forte nós somos aqui no extremo sul”, reforçou o agricultor Deivid Brito.

Leia também: Produtores de leite de PE querem igualdade para fabricar muçarela

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -