Recife perde rota e Salvador, Fortaleza e Maceió garantem cruzeiros para 2025

Ministério do Turismo pretende apresentar um plano nacional de estímulo ao segmento de cruzeiros no Brasil. No Nordeste, quatro capitais concentrarão a maioria dos embarques e desembarques de passageiros na próxima temporada
MSC Grandiosa navio de cruzeiro em Maceió
Maior navio a percorrer o litoral brasileiro, o MSC Grandiosa, que tem capacidade para seis mil passageiros, voltará a atracar em Maceió e Salvador na próxima temporada de cruzeiros. Foto: Jonathan Lins/SEMTUR-AL

Setor que injetou R$ 5 bilhões na economia e empregou 80 mil pessoas, a temporada de cruzeiros 2023/2024 está chegando ao fim neste ano com a passagem, até este mês de abril, das últimas grandes embarcações nos portos brasileiros.

No Nordeste, quatro capitais (Fortaleza, Recife, Maceió e Salvador) receberam turistas nacionais e estrangeiros dispostos a fazer pequenos passeios, frequentar restaurantes e comprar muito, com tíquete médio de R$ 600 por destino. Segundo o Ministério do Turismo, a costa brasileira foi visitada por nove navios de duas empresas que ofereceram, ao todo, 203 roteiros.

Para 2024/2025, pelo menos uma baixa está confirmada: a AIDA Cruises deixará de visitar o Brasil em seus cruzeiros de volta ao mundo. Recife, que recebia os navios da companhia desde 2023, ficará fora desta rota. Um navio da empresa, o AIDAsol, ainda passará por Salvador e Rio de Janeiro em novembro, no início da nova temporada, mas depois o Brasil fica fora das escalas da AIDA Cruises, que vai priorizar a América do Norte e Ásia.

Pelo menos um navio está garantido passar pelo Porto do Recife, o Costa Pacífica Brasil, no dia 31 de março de 2025. Nesta temporada que se encerra, um total de 22 navios fez escala na cidade, trazendo mais de 40 mil turistas para a capital pernambucana.

Já a MSC Cruzeiros anunciou que vai permanecer visitando o Brasil e confirmou Salvador e Maceió como suas paradas no Nordeste. Os sete transatlânticos que percorreram o país na temporada 2023/2024 abrigaram 670 mil passageiros, sendo a principal atração o MSC Grandiosa, maior navio da história a navegar por águas nacionais.

- Publicidade -

A próxima temporada contará com o retorno do MSC Grandiosa, que fará paradas quinzenais em Salvador e Maceió no período de dezembro de 2024 a abril de 2025. A capital baiana ainda receberá outras duas embarcações da MSC Cruzeiros: o MSC Seaview e o MSC Orchestra.

Em Fortaleza, a Companhia das Docas do Ceará estimou que a atual temporada trouxe à capital cearense cerca de 20 mil pessoas, entre tripulantes e passageiros. Para 2024/2025, a companhia Costa Cruzeiros já está comercializando passagens para o navio Costa Diadema, que terá embarques no dias 13 de dezembro (2024) e 26 de abril (2025).

Maceió comemora a sua temporada. De novembro de 2023 a abril de 2024, foram 10 embarcações com 28 paradas na capital alagoana que geraram um impacto econômico local de R$ 80 milhões.

A Secretaria de Turismo da Bahia, por sua vez, estimou que cerca de 400 mil cruzeiristas passaram pelos portos de Salvador e Ilhéus nesta temporada.

Cruzeiros marítimos navios embarcações
O período das viagens em navios turísticos reinicia em outubro deste ano. Cada passageiro dos cruzeiros que desembarcam nos portos brasileiros gasta em torno de R$ 600 por parada. Foto: Arquivo MTur

Plano de estímulos para novos cruzeiros

O Ministério do Turismo pretende apresentar um plano nacional de estímulo ao segmento de cruzeiros no Brasil. A informação foi anunciada pelo ministro Celso Sabino durante uma visita técnica ao terminal de passageiros da Royal Caribbean, segunda maior companhia de cruzeiros do mundo.

“Dos 31 milhões de cruzeiristas por ano, mais da metade vem dos Estados Unidos, sendo seis milhões saindo apenas do Porto de Miami. Por isso, é fundamental vermos, de perto, como toda essa logística e infraestrutura é organizada”, destacou Sabino.

A ideia do plano é aumentar a competitividade brasileira no segmento, que é responsável pela movimentação financeira de US$ 155 bilhões por ano e pela geração de 1,2 milhão de empregos. No Brasil, a estimativa é de que a atual temporada, que termina neste mês, injete R$ 5,1 bilhões na economia.

Uma das medidas que deverá ser implementada é o reforço na promoção internacional, de olho no mercado norte-americano. “Queremos atrair mais turistas internacionais para a nossa costa, sem esquecer de estimular também o mercado interno e esse trabalho contribuirá para isso”, concluiu o ministro.

* Com informações do Ministério do Turismo

Leia mais: Com mais voos e cruzeiros, Alagoas movimentará R$ 2 bilhões em turismo

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -