Aeroporto do Recife é único do NE no ranking dos melhores do mundo

O campeão da pesquisa foi o aeroporto de Hamad, no Catar. No Brasil, os melhores colocados foram os terminais de Brasília (5º) e Belém (9º)
Aeroporto do Recife Guararapes-Gilberto Freyre
O aeroporto internacional do Recife Guararapes/Gilberto Freyre ficou em 14º lugar entre 239 terminais aéreos do mundo analisados pela empresa AirHelp Score. Foto: Rafa Medeiros/Prefeitura do Recife

O aeroporto dos Guararapes/Gilberto Freyre, administrado pela Aena Brasil, é o 14º melhor do mundo no levantamento divulgado pela empresa AirHelp Score, que mede a satisfação dos usuários em três critérios: pontualidade, serviço (equipe, tempo de espera, pontualidade e limpeza) e qualidade de lojas e restaurantes. O terminal aéreo do Recife é o único do Nordeste que integra o ranking 2024 composto por 239 aeroportos de 64 países.

Os campeões da pesquisa foram o aeroporto de Hamad, no Catar, com a 1ª colocação, seguido do aeroporto da Cidade do Cabo, na África do Sul, em 2º lugar, e do terminal de Chubu Centrair, no Japão, em 3º.

Do Brasil, os aeroportos de Brasília (DF) e Belém (PA) foram os representantes brasileiros com maior destaque, ficando em quinto e nono lugar respectivamente.

Além de Brasília e Belém, posicionados entre os 10 primeiros, outros brasileiros tiveram destaque: Guararapes, em Recife-PE (14º); Confins, em Belo Horizonte-MG (19°); Salgado Filho, Porto Alegre-RS (26º lugar); Santos Dumont, Rio de Janeiro-RJ (40º); Afonso Pena, Curitiba-SC (46°); Congonhas/,São Paulo-SP (57º); Guarulhos, São Paulo-SP (59°); Viracopos, Campinas-SP (62º); Hercílio Luz, Florianópolis-SC (65°) e Galeão, Rio de Janeiro-RJ (67°).

Aeroporto pelo usuário

A lista de melhores do mundo é divulgada anualmente pela empresa AirHelp Score, especializada em direito dos passageiros aéreos. Para o ranking deste ano foram ouvidos cerca de 17.500 mil usuários, de 64 países, e os dados foram analisados de 1º de maio de 2023 a 30 de abril de 2024.

- Publicidade -

Leia mais: Aeroportos do Nordeste: 4 cases mostram avanço fora das capitais

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -