Pecém embarca 20 pás eólicas em balsa para o Rio Grande do Sul

A operação em Pecém embarcou, em média, uma pá eólica a cada meia hora, utilizando guindastes de terra, uma vez que as balsas, em geral, não têm guindaste de bordo.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Porto de Pecém
Porto de Pecém embarca pás eólicas em ação pioneira/Foto:

O Porto do Pecém embarcou 20 pás eólicas em uma balsa T7S para o Porto Rio Grande (RS) em uma operação pioneira no Brasil. As pás, produzidas pela Aeris Energy, foram transportadas para o Porto do Pecém ao longo de duas semanas. A Tecer Terminais, que atua como braço operacional do porto, realizou a operação.

O gerente comercial da Tecer, Carlos Alberto Nunes, disse que a operação é pioneira e um grande marco. “Servirá de exemplo para demais movimentações. Além disso, demonstra a diversidade de operações no terminal portuário, com uma regularidade mensal movimentações, de cerca de 3 milhões nas modalidades de carga geral, projetos solares e eólicos”, ressaltou.

Como exemplo, ele citou a operação de desembarque de tanques de armazenamento de líquidos criogênicos, além do desembarque de carga de projeto de contêineres com cerca de 287 painéis solares e do embarque de granéis sólidos (minério de manganês). “É importante ressaltar que o Porto do Pecém vem se especializando cada vez mais na exportação de pás eólicas’, salienta. 

A operação embarcou, em média, uma pá eólica a cada meia hora, utilizando guindastes de terra, uma vez que as balsas, em geral, não têm guindaste de bordo, diferente de um navio, que possui um guindaste próprio. A balsa chegou ao Pecém no início de outubro e a carga chegou ao destino final, cidade de Santana do Livramento (RS), no início de novembro. 

Movimentação em Pecém

A movimentação de cargas de projeto é uma das especialidades do Complexo do Pecém. No ano de 2023, já foram mais de 3 milhões de toneladas movimentadas somente desse segmento de carga. Dentre os principais materiais estão, além das pás eólicas, as placas de aço, bobinas e outros tipos de cargas, como transformadores, aerogeradores completos e pedras de granito.

Há mais de uma década, a Tecer Terminais Portuários atua como Prestadora de Serviço Operacional (PSO) no Porto do Pecém. “Nós viabilizando soluções para movimentação de diferentes tipos de carga que passam pelo terminal. A inovação está na essência da empresa desde sua fundação até as práticas diárias nas operações”, explica Nunes.

Leia também:

Contêineres: setor cresce em 3 portos do NE

Em 9 anos, Nx Boats evolui de hobby a um dos maiores estaleiros da categoria no Brasil

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias