Porto de Suape assina acordo com Autoridade Marítima do Panamá

O acordo de cooperação técnica permite o compartilhamento de experiências inovadoras e exitosas nas operações portuárias.
Porto de Suape: acordo de cooperação técnica com AMP/Foto: divulgação

Em um último movimento no ano de 2022, a direção do Porto de Suape assinou, no dia 30 passado, um termo de cooperação técnica com Autoridade Marítima do Panamá (AMP).

A AMP é a Autoridade Portuária única de 25 portos localizados fora da Zona do Canal do Panamá. A instituição também é reguladora de cinco terminais privados no canal, com eclusas que fazem a ligação dos Oceanos Atlântico e Pacífico, numa extensão de 82 quilômetros. Trata-se de uma organização independente estabelecida pelo Decreto-Lei n° 7, de fevereiro de 1988. Ela é detentora de todos os poderes marítimos no Panamá.

A parceria entre Suape e AMP permitirá a criação de conexões com parceiros internacionais, assim como viabilizará novas rotas marítimas. “Isso reflete diretamente no aumento da movimentação de cargas e no incremento nos negócios para o porto, dinamizando a economia de Pernambuco e da região”, ressalta diretor-presidente da estatal, Francisco Martins.

A iniciativa tem por base o compartilhamento de experiências inovadoras e exitosas nas operações portuárias e no desenvolvimento de ações socioambientais que promovam o crescimento econômico com sustentabilidade.

Suape e os ODS

O termo de cooperação técnica também contribuirá para elevar o nível de desenvolvimento econômico por meio de maiores indicadores de eficiência operacional, melhores práticas de gestão ambiental e social para contribuição e consequente alcance dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas.

- Publicidade -

“Trata-se de uma das maiores metas do complexo industrial portuário, já alinhado com as boas práticas ESG (sigla em inglês para gestão ambiental, social e governança). Suape é referência em áreas importantes, transcendendo as fronteiras do Brasil num ambiente absolutamente globalizado como a logística do transporte marítimo. Parceiros de excelência como a AMP vão trazer muitos benefícios para o nosso porto, pois a entidade tem a responsabilidade sobre terminais em uma estrutura essencial para a logística global de transporte via Canal do Panamá”, afirma Francisco Martins.

O acordo é fruto de uma visita à direção da AMP, na Cidade do Panamá, realizada por Martins, em agosto de 2022, quando atuava como diretor de Planejamento e Gestão de Suape.

Essa iniciativa se soma à chegada de um novo terminal de contêineres a Suape, que será operado pela APM Terminals (do Grupo Moller-Maerk), com investimentos de R$ 2,5 bilhões. “Um bom exemplo para o incremento de rotas internacionais a partir de Suape”, complementa o diretor-presidente de Suape.

A obra tem previsão para ser iniciada no final deste ano e o terminal deve entrar em operação em 2026, gerando 350 empregos diretos. No decorrer da instalação terminal, serão criados centenas de empregos temporários. A capacidade inicial de movimentação do empreendimento será de 400 mil TEUS, unidade equivalente a um contêiner de 20 pés. Mas pode ultrapassar a marca de 1,3 milhão de TEUS anuais, aumentando a liderança regional de Suape nesse tipo de carga.

De janeiro a novembro de 2022, foram movimentados 446.226 TEUS no Complexo Portuário pernambucano, pelo Tecon Suape. O porto pernambucano é líder na movimentação de contêineres entre os portos públicos do Norte/Nordeste do país.

Leia também:

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -