Eternit irá implantar fábrica de telhas no Complexo do Pecém, no Ceará

O investimento da segunda fábrica da Eternit no Nordeste será de R$ 165 milhões. A operação está prevista para o primeiro semestre de 2023

O Grupo Eternit irá investir R$ 165 milhões na implantação de uma nova fábrica de telhas de fibrocimento no Nordeste. O local escolhido foi o Complexo Portuário e Industrial do Pecém (CIPP), na cidade de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, onde o lançamento da pedra fundamental do empreendimento ocorreu nesta terça-feira (23), diante da diretoria do grupo e autoridades.

O início da operação está previsto para o primeiro semestre de 2023, com expectativa de gerar cerca de 460 empregos diretos e indiretos entre a fase de construção e o funcionamento da fábrica. A fábrica de Caucaia será a nona da companhia e a sexta dedicada à produção de telhas de fibrocimento, somando-se às unidades da Eternit em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Goiás, Bahia e Amazonas.  

A nova planta industrial ficará numa área de 18,31 hectares (183.100 m²) que já pertencia à companhia. 

A produção das telhas será dividida em duas etapas, começando com a instalação da primeira máquina que dará capacidade de produção será de 7 mil toneladas/mês, com ganho de 10% na capacidade instalada.

A implementação de um segundo maquinário, no mesmo espaço, irá depender da demanda do mercado. Sendo instalado, ele irá elevar a capacidade de produção a até 14 mil toneladas/mês.

- Publicidade -

“É uma alegria voltar ao Ceará, com novo investimento, naquele que é o nosso principal negócio, que são as telhas de fibrocimento. É uma alegria participar do desenvolvimento da região e do estado”, ressaltou Luis Augusto Barcelos, presidente do Grupo Eternit.

Já a governadora do Ceará, Izolda Cela, falou sobre o compromisso de assegurar infraestrutura para atrair empresas que fortaleçam o desenvolvimento do estado. “O Governo do Ceará tem feito sua parte para favorecer e induzir processos acolhedores e atrativos para empresas que veem no Ceará uma oportunidade de fazer prosperar seus negócios. Empresas que têm portfólio e história como a Eternit são muito importantes, pois fortalecem o nosso circuito produtivo”, afirmou a governadora.

Leia também:

Usinas do NE têm novo rateio na cota para venda de açúcar aos EUA

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -