terça-feira, 16/04/2024

Aché aguarda Cade para formalizar compra de 27,5 MW de energia da Atiaia

A energia solar fornecida pela UFV também gerará I-RECs, os certificados de energia com origem de fontes renováveis.
Aché
Laboratório Aché no Complexo de Suape será abastecido com energia solar/Foto: divulgação

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) deve dar parecer final nos próximos dias sobre o contrato de fornecimento de energia entre a Atiaia Renováveis, do Grupo Cornélio Brennand, e o Aché Laboratórios. A expectativa é que o contrato possa enfim ser formalizado em breve.

A apreciação pelo Cade, segundo Rodrigo Assunção, presidente da Atiaia, cumpre formalidade exigida para operações entre grandes empresas. “A Atiaia e o Aché se tornarão consorciados e será esse consórcio que arrendará a outorga”, explica.

- Publicidade -

O abastecimento será proveniente da Usina Fotovoltaica (UFV) Maravilhas II, localizada na cidade de Goiana (PE), que possui 27,5 MW de capacidade instalada e vai abastecer os laboratórios do Aché localizados em Guarulhos (SP), Nações Unidas (SP), no Complexo de Suape, Cabo de Santo Agostinho (PE) e Anápolis (GO), a partir de janeiro de 2025. 

Maravilhas II integra o Complexo Maravilhas, que prevê quatro unidades geradoras com potencial 227 MW. Maravilhas I e Maravilhas II já entraram em operação, gerando 55 MW.

O Aché Laboratórios informou que esse contrato marca um passo importante na estratégia da organização de ter 100% da energia elétrica utilizada oriunda de fontes renováveis.  Empresa 100% brasileira, fundada há 57 anos, o Aché está posicionado entre as maiores corporações farmacêuticas do Brasil. A companhia emprega mais de 6.300 colaboradores e possui um portfólio com 420 marcas em 1.122 apresentações de medicamentos sob prescrição, genéricos e isentos de prescrição (MIPs), que cobrem 155 classes terapêuticas em 30 especialidades médicas.

- Publicidade -

Certificados de energia

A energia solar fornecida pela UFV também gerará I-RECs, os certificados de energia com origem de fontes renováveis, que atestam o compromisso do Aché com a sustentabilidade. Os certificados garantem reconhecimento global, transparência e a segurança dos investimentos em energia limpa. 

“Somos uma empresa comprometida em melhorar a jornada de saúde de milhares de pacientes e acreditamos que o nosso progresso e prosperidade não pode prejudicar a capacidade do planeta de regenerar seus recursos”, disse José Vicente Marino, Presidente do Aché Laboratórios Farmacêuticos. 

energia
Complexo Maravilhas, situado em Goiana (PE)/Foto: divulgação

Ele ressalta que a energia limpa e renovável é fundamental para viabilizar uma economia de baixo carbono. “Isso faz parte das ações que estamos implementando em benefício do clima.  Assim, a mitigação de impactos ambientais se conecta ao nosso propósito de levar mais vida às pessoas e a Atiaia Renováveis se torna mais uma parceira com quem compartilhamos essa visão”, acrescentou.

Rodrigo Assunção disse foi desenvolvida uma solução customizada e flexível para atender às necessidades energéticas do Aché. “O modelo de autoprodução de energia para o abastecimento do grupo farmacêutico traz vantagens em diversos âmbitos”, pontuou.

Nos últimos dois anos, a Atiaia cresceu em 60% sua capacidade instalada. “Isso foi impulsionado pela diversificação das fontes de nossos ativos de geração e a UFV Maravilhas II faz parte dessa estratégia de crescimento. A parceria com o Aché é um passo muito importante para a Atiaia”, diz.

O parque gerador da Atiaia contempla 421 MW, sendo 320 MW de usinas em operação e 101 MW de usinas pré-operacionais, todos empreendimentos de baixo impacto ambiental e fontes de energia limpa. Além disso, a empresa tem um pipeline de 1,9 GW em desenvolvimento de projetos em PCHs, solares e eólicos, os dois últimos destinados aos seus clientes no mercado livre de energia.

Leia também:

Atiaia Renováveis aumenta aposta em energia hídrica

Grupo João Santos paga R$ 80 milhões em FGTS

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -