Petrobras reduz o preço da gasolina e do botijão de cozinha às distribuidoras

No Brasil, o preço dos combustíveis influenciam na alta da inflação

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
gasolina
Petrobras baixa o preço da gasolina às distribuidoras neste sábado (1º). Foto: Agência Brasil

A Petrobras informou nesta sexta-feira (30) que vai baixar o preço da gasolina e do botijão de gás a partir do sábado (01). Ambas as reduções de preço serão dadas às distribuidoras. A companhia reduzirá em R$ 0,14 por litro (-5,3%) o seu preço médio de venda de gasolina A, que passará a ser de R$ 2,52 por litro. Antes, era R$ 2,65.

Ainda de acordo com informações da empresa, considerando a mistura obrigatória de 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro para a composição da gasolina comercializada nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor será, em média, R$ 1,84 a cada litro vendido na bomba. 

No botijão do gás de cozinha, a companhia reduzirá o preço em R$ 0,10 por kg (-3,9%) o seu preço médio de venda às distribuidoras, que passará de R$ 2,5356 para R$ 2,4356 por kg. A redução será de R$ 31,66 por botijão de 13kg, que é a mais comum de ser vendida ao consumidor. A última redução dos preços do gás de cozinha aconteceu no dia 16 de maio, quando a Petrobras decidiu abandonar a política de Preço de Paridade de Importação (PPI) e reduziu o valor mais de 12%.

Ainda no comunicado divulgado nesta sexta-feira (30), a empresa informou que o preço “efetivamente cobrado ao consumidor final no ponto de venda é afetado também por outros fatores como impostos e margens de lucro da distribuição e da revenda”.

Segundo a Petrobras, a redução do preço da Petrobras tem como objetivos principais a manutenção da competitividade dos preços da companhia frente às principais alternativas de suprimento dos seus clientes e a participação de mercado necessária para a otimização dos ativos de refino em equilíbrio com os mercados nacional e internacional.

Os aumentos constantes no preço dos combustíveis, como o gás de cozinha e a gasolina, influenciam a alta da inflação no País. No ano passado, os combustíveis foram os grandes vilões da inflação no Brasil, porque ocorreu uma alta no preço do petróleo que foi repassada ao consumidor final. A empresa informa os preços no seu  site.

Leia também

Petrobras ampliará capacidade de produção de diesel renovável



Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias

energia éolica -ventos

AES Brasil amplia presença no Nordeste

Este ano, pela primeira vez, a AES Brasil comercializou, 465.807 créditos de carbono, oriundos dos parques Eólicos
de Mandacaru e Salinas, correspondente a aproximadamente R$ 12 milhões de receita.

Leia mais »