Vendas do comércio no Recife crescem 10% na Páscoa, diz CDL

Algumas lojas se preparam também para a demanda dos que vão fazer ovos caseiros para vender na Páscoa

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) do Recife, Fred Leal, estima que as vendas do comércio apresentarão um crescimento médio de 10% sobre o que foi movimentado no ano passado. “Esta data contempla produtos muito específicos, principalmente chocolates e outros do ramo de alimentos”, diz, acrescentando que ainda não dá pra dizer se este será um ano bom para o comércio, mas que situação está melhorando. A Páscoa também movimenta a área de bebidas e também a de embalagens.

“É uma data importante para o setor, que se prepara com antecedência para atender tanto os consumidores que buscam produtos prontos, quanto as pessoas que empreendem e conseguem fazer negócios no período, com a produção de ovos de chocolate e outros itens”, acrescenta.

Ovos de Páscoa - Semana Santa
Comércio se divide sobre crescimento no faturamento no período da Páscoa/Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Segundo ele, tradicionalmente, o Centro do Recife é o local onde a população e empreendedores buscam os produtos, com variedade e economia. Também há diversas lojas que vendem ainda itens de decoração. Com o desemprego elevado, muita gente vê na data uma oportunidade de ganhar um dinheiro extra. A alta dos preços dos tradicionais ovos de chocolate também está fazendo uma parte do público optar pela iguaria artesanal.

O proprietário da loja Center Doces, Marcos Souza, afirma que está otimista. “Estimamos acréscimo médio entre 10% e 15% nas vendas, com preços direto da indústria, produtos de excelente qualidade e preços especiais. Estamos nos preparando para esta ser a melhor Páscoa dos últimos anos”. Especializada em alimentos e guloseimas, a unidade fica na Praça Dom Vital, no centro da capital pernambucana. A empresa também oferece insumos, como chocolate e embalagens para aqueles que desejam empreender.

Outra loja do centro do Recife se preparou para a Páscoa foi a Arcol Festas, instalada na Rua das Calçadas. De acordo com o gerente da empresa Elias Cursino, os consumidores que buscam empreender na Páscoa podem encontrar variedades na loja, como caixas, embalagens para produção dos ovos, cestas, chocolates, além de formas para fabricação dos ovos tradicionais e os de colher.

Comércio ainda está preocupado

Fred Leal argumenta que mesmo com a estimativa de aumento das vendas para a Páscoa, o comércio continua apreensivo. “O fator positivo é que com o fim das restrições, as pessoas estão voltando às ruas, indo para festas, bares e isso traz reflexo no varejo”, conta.

Os aspectos negativos são, segundo Leal, os problemas que trazem impacto no próprio crescimento da economia, como a perda de renda do consumidor, a alta da inflação – que aumenta os preços para os consumidores e também faz crescer os custos dos lojistas. Fred Leal cita os reajustes de energia, água, além das mercadorias, e a “indefinição política em nível federal”. Este ano, ocorrerão eleições para presidente da República, em outubro próximo.

A expectativa de aumento das vendas do comércio é uma boa notícia, porque o setor é um dos maiores empregadores em Pernambuco e foi muito prejudicado nos dois primeiros anos da pandemia (em 2020 e 2021) devido às medidas sanitárias adotadas para conter a infecção pelo novo coronavírus.


Leia também – Sebrae: crescem pequenos negócios que fabricam chocolates

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias