Masterboi atinge 100% de conformidade com Protocolo Boi na Linha

Com frigoríficos no Tocantins e no Pará, a Masterboi se destaca entre as gigantes do setor que fazem esforço para rastrear os animais que adquire e garantir a sustentabilidade da cadeia.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

Gado confinado na Masterboi
Gado confinado na Masterboi/Foto: ME

Dados divulgados pelo Ministério Público Federal (MPF) revelam que a empresa pernambucana Masterboi atingiu 100% de conformidade com o Protocolo Boi na Linha. A auditoria realizada pelo MPF traz dados referente às transações realizadas pelas empresas do setor entre julho de 2020 a dezembro de 2021. Durante esse período, a Masterboi comprou 243.201 cabeças de gado. Os dados foram anunciados na última quinta (26).

Lançado em 2019, o Boi na Linha é uma articulação voltada para o fortalecimento do compromisso socioambiental na cadeia de valor da carne bovina nos estados que compõem a região da Amazônia Legal. A iniciativa é do Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora), em parceria com o Ministério Público Federal e apoio da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec).

Apesar de pernambucana, a Masterboi tem dois frigoríficos na região, um em Nova Olinda, no Tocantins, e outro em São Geraldo do Araguaia, no Pará. O terceiro frigorífico e que também é o mais novo, fica em Canhotinho, no Agreste de Pernambuco.

Masterboi São Geraldo do Araguaia Pará
Unidade da Masterboi em São Geraldo do Araguaia, no Pará/foto: divulgação

Entre os compromissos assumidos pelos participantes estão a eliminação da compra de gado em situação irregular, criados em área de desmatamento, de locais que realizam trabalho escravo ou locais com terras invadidas, ilegais ou de preservação, entre outros.

O Boi na Linha possui uma plataforma digital com dados e medidas para o setor, abastecidos pelo Imaflora, que garantem a transparência das informações e o cumprimento dos protocolos assumidos nos Termos de Ajustamentos de Condutas (TACs) dos participantes.

Essas medidas asseguram a origem do gado, reduzindo os riscos de abastecimentos com animais de criadores ilegais, garantindo a cadeia produtiva da criação à carne oferecida nos mercados e na mesa dos consumidores.

O Imaflora, fundado em 1995, é uma ONG que busca promover a conservação e o uso sustentável dos recursos naturais, incentivando uma cadeia livre de irregularidades socioambientais.

Masterboi entre as melhores

A Masterboi está entre os nove frigoríficos que atingiram 100% de conformidade, conforme o Ministério Público Federal. A pontuação da Masterboi ficou acima da JBS, por exemplo, cuja índice de conformidade dos abates subiu de 83,27% para 94%, considerado todas as unidades federativas da Amazônia Legal onde a companhia atua (Pará, Mato Grosso, Rondônia e Acre).

Além da Masterboi, atingiram 100% de conformidade no comércio de gado Agroexport, Alvo Consultoria Agropecuária, Fribev/Xinguara, Frigol, Mafrinorte – Ativo Alimentos, Mercúrio, Minerva e Frigorifico Rio Maria.

Mudança na sistemática

Foi a primeira vez que o MPF divulgou os resultados incluindo outros Estados além do Pará e empresas não signatárias do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com o setor desde 2018, da qual a Masterboi é signatária.

Ao todo, 12 frigoríficos signatários do TAC apresentaram auditoria própria e 12 outros participaram sem auditoria. Para analisar empresas que não firmaram TAC com o MPF e não contrataram auditorias próprias, o MPF se baseou nos dados do Guia de Trânsito Animal e Cadastro Ambiental Rural (CAR) dos fornecedores das companhias cujos abates representam pelo menos 0,3% do total produzido de cada Estado.

O procurador da República Daniel Azeredo, disse ao site do Globo Rural que até então “tínhamos um processo em que uma empresa que se abriu para os órgãos de controle e teve uma irregularidade era exposta de uma maneira muito mais forte do que uma empresa que ficou lá quietinha, sem apresentar seus dados”.

Leia também:

Frigorífico da Masterboi completa 1 ano e faz pecuária dar salto no NE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias