Ato em defesa da democracia acontece no Recife

Segundo a organização do evento, mais de mil pessoas estiveram presentes
‘Ato Simbólico em Defesa da Democracia’, no Monumento Tortura Nunca Mais, na Rua da Aurora, bairro da Boa Vista, no Centro do Recife. Foto: Ascom/ CUT-PE

Em Brasília, há exatamente um ano, as sedes dos Três Poderes foram invadidas e vandalizadas por grupos insatisfeitos com o resultado das eleições de 2022, que elegeram o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Nesta segunda-feira (8/1), a CUT Pernambuco, centrais sindicais, mais de 80 entidades ligadas aos movimentos sociais, políticos, populares, além de representantes do poder Judiciário, participaram do ‘Ato Simbólico em Defesa da Democracia’, no Monumento Tortura Nunca Mais, na Rua da Aurora, bairro da Boa Vista. Segundo a organização do evento, mais de mil pessoas estiveram presentes.

O objetivo foi somar-se as atividades que ocorrerem no Brasil intitulada de “DEMOCRACIA INABALADA”, e, também, para repudiar os atos golpistas de 8 de janeiro.

- Publicidade -
A governadora Raquel Lyra (PSDB) defendeu a democracia independentemente de bandeira partidária ou ideologia política. Foto: Miva Filho/ Secom

A governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), se posicionou a favor da democracia independentemente de ideologia partidária. “Hoje é dia de reafirmar nosso compromisso com a democracia e com o Brasil. Essa defesa é diária e não pode regredir. Vai muito além de ideologias, lados ou partidos e tem, em Pernambuco. Desde o período colonial, um exemplo de vanguarda de valores e defesa de princípios democráticos. A democracia une a todos nós”, disse Raquel Lyra, em suas redes sociais.

“Fazemos parte de um Estado Democrático de Direito. Os valores democráticos são essenciais na nossa Constituição Federal. Estivemos presentes no ato do dia 9 de janeiro do ano passado em solidariedade, em respeito às instituições e reafirmando o nosso compromisso com a democracia. E hoje, mais uma vez, estamos nos colocando, pois quando a democracia falta, ela não falta só para um partido, falta para o nosso povo”, destacou Raquel Lyra, depois de sua participação no evento Democracia Inabalada, em Brasília.

O prefeito do Recife, João Campos (PSB), também se manifestou repudiando os atos golpistas de 8 de janeiro de 2023. Foto: Edson Holanda/PCR

O prefeito do Recife, João Campos (PSB), também se manifestou repudiando os atos golpistas de 8 de janeiro de 2023. “Há exatamente 1 ano, o Brasil vivia um de seus maiores ataques à democracia. O 8 de janeiro de 2023 deve ser lembrado como forma de repúdio às ações criminosas e antidemocráticas, mas, principalmente, também como celebração à força da nossa democracia, que se mostrou inabalada”, afirmou, nas suas redes sociais.

Presente na manifestação do Recife, a presidente da Associação do Ministério Público de Pernambuco, Deluse Amaral, reforçou o compromisso da entidade na defesa da democracia. “O Ministério Público se faz presente como guardião da democracia, que foi praticamente ameaçada e violada”, reforçou.

- Publicidade -
A CUT Pernambuco, centrais sindicais, mais de 80 entidades ligadas aos movimentos sociais, políticos, populares, além de representantes do poder Judiciário, participaram do ‘Ato Simbólico em Defesa da Democracia’. Foto: Ascom/ CUT-PE

Moraes garante que todos envolvidos no 8/1 serão responsabilizados

O ministro do STF, Alexandre de Moraes, participou do ato em defesa da democracia, no Congresso Nacional, ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Foto: Lula Marques/ Agência Brasil

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), garantiu nesta segunda-feira (8) que todos os envolvidos nos atos golpistas de 8 de janeiro de 2023 serão responsabilizados.

Moraes participou do ato em defesa da democracia, no Congresso Nacional. Além do ministro, o evento também contou com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), entre outras autoridades.

No discurso, Moraes, que é relator das investigações do 8 de janeiro no STF, avaliou que, 1 ano após os ataques, a “democracia venceu, o Estado constitucional prevaleceu”. O ministro prometeu ainda a punição dos vândalos.

“Todos, absolutamente todos aqueles que pactuaram covardemente com a quebra da democracia e a tentativa de instalação de um Estado de exceção serão devidamente investigados, processados e responsabilizados na medida de suas culpabilidades”, garantiu.

Alexandre de Moraes também defendeu a regulação das redes sociais para combater a desinformação e atos antidemocráticos.

“Essas recentes inovações potencializaram a desinformação premeditada fraudulenta e amplificaram os discursos de ódio e antidemocráticos. A ausência de regulamentação e a inexistente responsabilização das plataformas, somadas à falta de transparência na utilização da inteligência artificial e dos algoritmos, tornaram os usuários suscetíveis à demagogia e à manipulação política, possibilitando a livre atuação desse novo populismo digital extremista e de seus aspirantes a ditadores”, completou.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, afirmou que a depredação das sedes dos Três Poderes não foi um “caso isolado”. Na avaliação do ministro, os atos golpistas foram precedidos de “anos de ataques às instituições”.

“O Dia da Infâmia foi precedido de anos de ataques às instituições, ofensas a seus integrantes, ameaças de naturezas diversas e disseminação do ódio e de mentiras”, afirmou.

PGR

Durante a cerimônia, o procurador-geral da República, Paulo Gonet, defendeu a punição para quem praticou os atos contra a democracia.

“Cabe ao Ministério Público, o que já vem sendo feito há 1 ano, apurar a responsabilidade de todos e propor ao Judiciário os castigos merecidos. Essa é nossa forma de prevenir que o passado que se lamenta não ressurja recrudescido e venha desordenar o por vir”, afirmou.

*Com informações da Agência Brasil

Leia também:
Raquel Lyra investe em recursos hídricos e pode colher retorno político e eleitoral
Governo de PE divulga calendário de pagamento dos servidores para 2024
Caged aponta PE em 1º lugar na geração de empregos do NE em novembro
Raquel Lyra anuncia redução média de 24% no IPVA 2024 em PE
Agremiações culturais do Recife terão isenção de IPTU, ISS e outras taxas
Câmara do Recife aprova em primeira votação projeto para benefícios fiscais

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -