Artesanato de Alagoas desembarca em Nova York na Casa do Brasil

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

O talento de alguns dos artesãos e artistas populares mais representativos de Alagoas está em exposição na casa do Brasil em Nova York até o dia 25 de maio. Terreno fértil para a cultura, o estado de Alagoas abriga mestres que fabulam universos em diversas linguagens, técnicas e expressões artísticas e, para aproximar esses talentos do mundo, o “Alagoas Feita à Mão” prepara mais uma parada internacional, desembarcando na Casa Brasil Nova York 2022.

Peças esculpidas por Dona Irineia que fazem parte da exposição “Alagoas Feita à Mão” que ocorre na Casa Brasil em Nova York. Foto: Divulgação

Com curadoria de Marco Aurélio Pulchério,da Marco500, e Rodrigo Ambrosio, o projeto reúne, além de novas obras, parte das criações que se destacaram na mostra “Alagoas – The Brazilian Artisanal Soul”, realizada durante a Semana de Arte e Design de Miami, em dezembro de 2021. São trabalhos de mestres e artesãos que perpetuam saberes que atravessam gerações, ao mesmo tempo em que imprimem suas visões particulares, revelando visões instigantes sobre o mundo.

Do litoral exuberante, passando pela Zona da Mata e o Agreste, Alagoas estará representada em várias de suas facetas. Entre os participantes estão os mestres como Maria Cícera, Patrimônio Vivo de Alagoas, Aberaldo e Irineia, André da Marinheira, Chico Cigano e Sil. Também estão participando os seguintes artistas populares:  Adriana Siqueira, Boró Sandes, Clemilton, Ismael de Dedé, Lucas Lessa, Zé Crente, Salvinho e Cicinho.

Cabeças produzidas pelo artesão Cicinho que fazem parte da exposição que levou, a Nova York, várias peças feitas feitas à mão em Alagoas. Foto: Divulgação

As obras dialogam com o tema principal da Casa Brasil Nova York 2022, que é “Brasil in Natura, terra adentro”, que tem curadoria assinada por Natasha Schlobach. A realização é da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) e tem o objetivo de promover produtos brasileiros com alto design, qualidade, sustentabilidade e inovação, aproximando empresários brasileiros dos setores de Casa & Construção de potenciais compradores nos EUA. A exposição contou com o patrocínio do Governo de Alagoas e da Secretaria de Desenvolvimento e Turismo daquele Estado.

Curadoria de dois nomes reconhecidos

Com uma curadoria plural e cuidadosa, de orientações estéticas e estilos autorais diversos, Marco Aurélio Saad Pulchério já trabalhou com a interlocução comercial de mais de 450 nomes que ajudam a contar o cenário do design nacional, como os Irmãos Campana, Marcelo Rosenbaum (Projeto A Gente Transforma), Sérgio Matos e J. Borges. A Marco500 tem, como premissa, guiar artistas, requalificar o público consumidor e colaborar na formação de mecanismos de mercado, sendo  prestigiada como referência em inovação pela mídia especializada. Em 2022, Marco se associou à Vera Santiago e Maria Cristina Vervloet no projeto Caboco, voltado para a apresentação e distribuição da arte popular brasileira na Europa, com base em Portugal.

Marco Pulchério assina, juntamente com Rodrigo Ambrosio, a curadoria e a realização das exposições Alagoas – The Brazilian Artisanal Soul (Miami | 2021) e Alagoas Handmade Collection | Casa Brasil Nova York (Maio | 2022). Artista, designer, diretor criativo das marcas Ambrosio e Janete Costa, Rodrigo Ambrosio mora em Maceió (Alagoas) e está entre os setenta estúdios mundiais selecionados por Li Edelkoort no recente livro “A Labour of Love”. Seu trabalho autoral consta em diversas publicações, coleções particulares e acervos permanentes de instituições como Museu da Casa Brasileira (MCB), Centro de Referência do Artesanato Brasileiro (CRAB) e Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM).

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias