Energia eólica na Bahia tem 50 novas usinas

Bahia rivaliza com o Rio Grande do Norte pela primeira posição no ranking nacional de potência outorgada na energia eólica e também na produção

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Cinquenta e quatro usinas em construção vão reforçar ainda mais a energia eólica na Bahia, afirma o secretário Angelo Almeida
Energia eólica na Bahia avança ainda mais com 54 usinas em construção, segundo o secretário Angelo Almeida/Fonte: Arquivo pessoal

A energia eólica na Bahia encerrou 2023 com 50 novas usinas em operação, que totalizam investimentos de R$ 10 bilhões. Os dados são do Informe Executivo de Energia Eólica, produzido pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico (SDE).

O governo da Bahia afirma que o número de plantas inauguradas ano passado é um recorde estadual na série histórica iniciada em 2012. Com esse resultado, os baianos avançaram ainda mais na briga que travam com o Rio Grande do Norte em torno do primeiro lugar no ranking nacional de potência eólica outorgada e também na produção desse tipo de energia.

Segundo a SDE, ao todo 312 parques eólicos estão em operação atualmente no mercado baiano, com uma capacidade de 8,9 gigawatts (GW) de potência outorgada. O informe divulgado pela secretaria ressalta que as usinas que já estão funcionando representam aportes de R$ 42 bilhões e geram atualmente 89 mil empregos.

O secretário Angelo Almeida, da SDE, comemora o crescimento da energia eólica na Bahia. “Nosso estado segue se consolidando como liderança nacional na geração de energia limpa. O recorde de novas usinas eólicas em 2023 reforça a nossa posição na vanguarda da sustentabilidade e destaca o nosso potencial para impulsionar a matriz energética brasileira”, afirma.

Potência outorgada de energia eólica na Bahia atinge 8,9 gigawatts, a segunda maior em todo o Brasil
Potência outorgada de energia eólica na Bahia atinge 8,9 GW, o que coloca o estado atrás apenas do Rio Grande do Norte/Foto: SDE-BA (Divulgação)

Energia eólica na Bahia segue avançando

Angelo Almeida garante que a Bahia vai manter uma postura agressiva na expansão da geração eólica no curto, médio e longo prazos e com isso evidencia a disposição do estado para acirrar a briga com os potiguares.

“Estamos em plena ascensão, com 54 usinas eólicas em construção e 211 em projetos ainda não iniciados“, contabiliza.

“Esses números sinalizam um horizonte promissor para o estado, consolidando nossa posição de protagonismo na geração de energia limpa no Brasil. Esse cenário não apenas fortalece economicamente a Bahia, mas também cria oportunidades de emprego e impulsiona o desenvolvimento regional”, analisa.

Energia eólica na Bahia fica em 2º lugar em produção

Em 2023, a Bahia foi o 2º maior produtor de energia eólica no país. As usinas baianas responderam por 33% de toda a geração eólica no Brasil, de acordo com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Energia eólica lidera expansão da geração em 2023

Os dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) apontam que o setor eólico dominou a expansão da geração no Brasil em 2023.

Segundo a instituição, o Brasil ganhou 113 novas usinas eólicas ano passado, com capacidade total instalada que soma 4,1 GW. Esses números mostram um avanço sem precedentes do setor no país. É um recorde na série histórica iniciada em 2014.

O levantamento aponta o Rio Grande do Norte na liderança do ranking de novos parques eólicos: 45 usinas entraram em operação ano passado no mercado potiguar.

Com a expansão, o estado aumentou sua capacidade de geração eólica instalada em 1,88 GW. A sequência de entrada em funcionamento de novas plantas no estado foi arrasadora, com unidades inauguradas em todos os meses de 2023.

Em segundo lugar na classificação da Aneel aparece a Bahia, com 40 plantas inauguradas no período e crescimento de 1,29 GW na potência instalada. O ranking da agência ainda está em fase de revisão, daí a diferença em relação aos números apresentados pelo governo baiano.

Piauí também se destaca em novos parque eólicos

O Piauí também teve destaque no levantamento da Aneel, com, 16 usinas eólicas iniciando a produção em escala comercial em 2023. Esse empreendimentos acrescentaram 517 megawatts (MW) à capacidade total do estado. Na Paraíba, 11 parques foram inaugurados, e, em Pernambuco, três.

Leia mais sobre energia eólica na Bahia:

Parque eólico vai receber investimento superior a R$ 3 bilhões no interior da Bahia

Energia eólica no Nordeste: argentina PAE acelera complexo na Bahia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias