Pernambuco vai exigir passaporte vacinal para acesso a bares e restaurantes

Patricia Raposo

Patricia Raposo

Jornalista lorem ipsum @lorenipson

Compartilhe:

Cinemas, museus e teatros também passam a exigir o comprovante vacinal do público

Da redação

Atualizada às 18h59

O governo do Estado de Pernambuco vai passar a exigir o passaporte vacinal para acesso a bares e restaurantes, inclusive em shopping centers. Embora o passaporte não seja exigido para entrada nos centros de compras, ele será necessário caso o cliente queira sentar para consumir algo nos estabelecimentos das praças de alimentação, onde ocorre o a retirada da máscara. Além de bares e restaurantes, cinemas, museus e teatros também passam a exigir o comprovante vacinal do público.

Passaporte vacinal

As medidas foram tomadas diante do aumento de casos e solicitações de leitos para pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), segundo informou o Gabinete de Enfrentamento à Covid-19 do Governo de Pernambuco, nesta segunda-feira (10.01).

As novas restrições no Plano de Convivência com a doença passam a valar a partir da próxima sexta-feira (14.01). Já os eventos, terão a capacidade máxima reduzida para três mil pessoas e, além da exigência de comprovação de duas doses, será preciso apresentar um teste negativo para Covid-19. As medidas são válidas até 31 de janeiro.

A comprovação de vacinação será de duas doses ou dose única para pessoas até 54 anos e de dose de reforço para pessoas acima de 55 anos. Nos eventos, além do passaporte vacinal será exigida a apresentação de teste negativo de covid, sendo com 24 horas de antecedência para exames de antígeno e de 48 horas para exames de RT-PCR. O número máximo de frequentadores será de 50% da capacidade do espaço ou três mil pessoas em locais abertos e de mil pessoas, em locais fechados.

“A ocupação dos leitos de terapia intensiva no estado chegou a 85% nesta segunda-feira. Temos um problema duplo com uma epidemia de influenza dentro da pandemia de Covid. Temos feito nossa parte com a ampliação de leitos, mas apenas isso não será suficiente. Estamos ampliando a exigência do passaporte vacinal para salvar vidas e diminuir a quantidade de mais de 500 mil pernambucanos que não concluíram sua imunização”, afirmou o governador Paulo Câmara, em coletiva no Palácio do Campo das Princesas.

“Achamos que não é uma medida sensata, uma vez que a Fiocruz já comprovou, através de pesquisas cientifica, que os bares e restaurantes aqui em Pernambuco tem índice de contaminação de 2%, enquanto transporte público chega a 50%, parques públicos, 15%, e praias, 14%”, diz o presidente da Abrasel, André Araújo.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias

Desenvolvido por Investing.com