Santander lança fundo para quem tolera risco e não larga a renda fixa

O fundo pertence à família Multiestratégia Renda Fixa Crédito Privado.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Luciano Rais
Luciano Rais, gestor dos fundos de Renda Fixa da Santander Asset Management/Foto: divulgação

A Santander Asset Management aproveita o momento de queda nos juros, quando normalmente os investidores buscam ganhos além da taxa Selic, para lançar um novo fundo com gestão ativa. Batizado de Multiestratégia Renda Fixa Crédito Privado, o produto é voltado para quem pretende investir em uma carteira mais arrojada, mas quer permanecer na renda fixa. Ele aloca seus recursos nos mercados de juros, moedas, inflação – no Brasil e no exterior – e em títulos de crédito privado.

“Nosso objetivo é oferecer uma carteira que possa capturar ganhos no momento de queda ou de alta dos juros para quem busca diversificar seus investimentos em moedas e inflação e, ainda, aproveitar as diversas oportunidades no mercado de crédito”, afirma Luciano Rais, gestor dos fundos de Renda Fixa da Santander Asset Management.

O fundo pertence à família Multiestratégia Renda Fixa Crédito Privado, que conta com o Prev Multiestratégia Renda Fixa Crédito Privado. Desde que foi lançado, em fevereiro do ano passado, o fundo acumulou rentabilidade equivalente a 108% do CDI na sua versão previdenciária.

Voltado a todos os perfis de investidor, o fundo aceita aplicação mínima inicial de R$ 100, com taxa de administração de 0,90% ao ano e 20% de taxa de performance sobre o que exceder o CDI.

 Com patrimônio gerido de R$ 325 bilhões, a Santander Asset Management é a sexta maior gestora de recursos no Brasil e a asset estrangeira com maior presença no País. Avaliada com o rating máximo da Moody’s, conta com mais de 570 fundos de investimento e atende mais de 720 mil clientes, por meio de um processo disciplinado de decisão de investimentos, uma cultura voltada à gestão e controle de riscos e sólido desempenho ajustado ao risco de seus fundos.

Leia também:

Investimento de impacto: a classe de ativos do futuro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias