Quatro empresas atendem Chamada Pública da Copergás para biometano

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

Quatro empresas atenderam a Chamada Pública da Copergás para aquisição de biometano, cuja produção será a partir de resíduos orgânicos agrícolas e de aterros sanitários. Agora, as propostas seguem para  fase de detalhamento e análise econômica. O início do fornecimento do biometano está previsto para 1º de janeiro de 2024, com prazo de contratação de 10 anos. O volume mínimo será de 3 mil m³/dia. O nome das empresas não foi revelado.

Copergás
Sede da Copergás no Recife/Foto: divulgação

O biometano é um gás natural renovável, obtido a partir da purificação do biogás e originário de resíduos orgânicos de aterros sanitários, de estações de tratamento de esgoto, da cana-de-açúcar, da agropecuária e da agroindústria, entre outras atividades.

Com esse processo, a empresa vai ampliar os seus supridores. “Além de aumentar o número de fornecedores para a Copergás, nós estamos também dando uma grande contribuição para o meio ambiente. É com muito entusiasmo que vemos o sucesso dessa chamada pública”, disse ele, referindo-se ao impacto positivo do biometano na redução da emissão de gases do efeito estufa.

O biometano é importante para a interiorização do uso do gás no estado de Pernambuco, cuja produção pode aproveitar os resíduos da agropecuária ou de aterros sanitários nos municípios, criando oportunidade de negócios para a região e garantindo a produção local. 

O biometano pode ser injetado na malha de gasodutos de distribuição, atendendo aos segmentos industrial, residencial, comercial e de GNV, sem perda de competitividade nem de eficiência energética.

Neste caso, vem somar à ação estratégica de interiorização executada pela Copergás, que já possui dois projetos de Rede Local: em Petrolina, no Sertão do São Francisco, região de grande produção agrícola, e em Garanhuns, no Agreste Meridional, região onde há forte atividade pecuária.

INCENTIVO – No último dia 21 o Governo Federal lançou o Programa Nacional de Redução de Metano de Resíduos Orgânicos – Metano Zero. Uma das medidas anunciadas foi a inclusão do  biometano no Reidi (Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da Infraestrutura), que prevê, entre outros benefícios, a suspensão de cobrança de PIS e Cofins para compra de equipamentos, materiais de construção e máquinas. Criado em 2007, o Reidi tem por objetivo a desoneração da implantação de projetos de infraestrutura.

Leia também:

Decreto regulamenta Nova Lei do Gás e Copergás avança com expansão

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias