Lula vem a AL autorizar R$ 565 milhões para trecho 5 do Canal do Sertão

Novo trecho do Canal do Sertão terá 26,6 km e abastecerá municípios do Sertão alagoano
Canal do Sertão Alagoas
Fase 5 do Canal do Sertão vai beneficiar municípios do Agreste e Bacia Leiteira de Alagoas. Foto: Paulo Soares / Agência Alagoas

O presidente Lula confirmou a vinda a Alagoas na próxima quinta-feira (9), onde anunciará um investimento de mais de R$ 500 milhões para as obras do trecho 5 do Canal do Sertão. As obras do novo trecho devem beneficiar moradores dos municípios de Monteirópolis, São José da Tapera e Olho D’Água das Flores, situados no Sertão de Alagoas.

Na solenidade, marcada para acontecer na cidade de São José da Tapera, às 16h, o presidente Lula e o governador de Alagoas, Paulo Dantas, assinam a autorização para a quinta etapa da obra, que vai se estender do km 123,4 ao km 150. As obras estão inclusas no PAC 3, do Governo Federal, e estão orçadas em R$ 565.951.268,60.  

- Publicidade -

Considerada a maior obra de infraestrutura hídrica do estado e uma das maiores do Nordeste, as obras foram iniciadas em 1992, pelo governo do estado, e anos depois passou a integrar as obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

O Canal do Sertão é abastecido com as águas do Lago Moxotó, localizado na divisa com a Bahia, que é formado pelo represamento do Rio São Francisco, no município de Delmiro Gouveia, com vazão de 32m³/s. O primeiro trecho, de 65 km, foi inaugurado pela então presidente Dilma Rousseff em 2013.

O Canal do Sertão alagoano foi projetado para ter oito trechos, com um total de 250 quilômetros. Quando completo, terá potencial para atender 1 milhão de alagoanos em 42 municípios. Segundo o Governo Federal, todo o empreendimento, incluindo obras complementares, já recebeu mais de R$ 2,3 bilhões de recursos.

- Publicidade -

Dados da Secretaria de Estado da Infraestrutura de Alagoas (Seinfra), responsável pela obra, mostram que a quinta fase da obra contempla 26,6 quilômetros de extensão e vai melhorar o abastecimento da região do Agreste e da Bacia Leiteira, dando condições de irrigar cerca de três mil hectares. Quando estiver concluída, a obra de infraestrutura hídrica alcançará a marca de 250 Km de extensão, ligando Delmiro Gouveia, que fica no Sertão, a Arapiraca, no Agreste do estado.

Canal do Sertão beneficia agricultores e famílias

De acordo com a Seinfra, mais de mil agricultores já utilizam a água do Canal do Sertão para produzir. Já a Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) mantém em pleno funcionamento o “MIPAs”, um projeto de desenvolvimento rural visando à transformação ambiental e produtiva, um importante instrumento para geração de renda de agricultores familiares do Sertão alagoano.

O projeto também disponibiliza assistência técnica – equipe de implantação, formação e acompanhamento –, para tornar o Canal do Sertão um marco de desenvolvimento rural sustentável para famílias residentes na região de influência no Alto Sertão.

Segundo o governo estadual, em 2023, por exemplo, foram instalados 60 módulos nos municípios de Água Branca, Delmiro Gouveia e Olho D’Água do Casado, com investimento até o momento foi de aproximadamente R$ 2 milhões.

O Canal do Sertão também tem conseguido proporcionar que famílias do semiárido alagoano, possam ter água potável disponível. A estimativa é que mais de 10 mil pessoas da região estejam sendo atendidas por 1.123 microssistemas, compostas por seis caixas d’água de 10 mil litros cada, que captam água do Canal e realizam a distribuição da água.

Leia mais: Lula: “Pernambuco terá água para todo mundo se fartar”

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -