Exporta Mais Brasil terá rodada com 14 empresas alagoanas e 6 compradores internacionais

Puxadas pelo setor de alimentos e minério de cobre, exportações em Alagoas cresceram 60% em 2023 e etapa regional de rodada de negócios da Apex é oportunidade
Produtos de empresas alagoanas
Das 25 empresas de alimentos e bebidas para saúde e bem-estar do Brasil selecionadas para o Exporta Mais Brasil, 14 foram de Alagoas. Foto: FIEA/Divulgação

Por Vanessa Siqueira, de Alagoas

Alagoas vai receber entre os dias 11 e 12 de abril uma etapa regional da Rodada de Negócios Internacionais, promovida pela ApexBrasil em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (FIEA). As empresas alagoanas terão contato direto com seis compradores internacionais, representando países como África do Sul, Canadá, China, Índia e Polônia.

A semana de atividades terá ainda um seminário, que acontece nesta quarta-feira (10), que vai discutir potencialidades para negócios internacionais no estado, com destaque para lideranças femininas e cases de sucesso de empresas alagoanas.

De acordo com a FIEA, a rodada que acontece em Alagoas vai reunir empresas do segmento de alimentação e bebidas para saúde e bem-estar, destacando seu papel fundamental no crescimento econômico local.

Em 2023, o Exporta Mais Brasil promoveu 13 edições de rodadas de negócios abrangendo 13 setores produtivos distintos, envolvendo 143 compradores internacionais e 487 empresas brasileiras, resultando em negócios no valor de R$ 275 milhões. Em 2024, o programa ampliará sua abrangência, visitando 14 estados e contemplando mais 15 setores produtivos.

- Publicidade -

Nesta edição da rodada, 25 empresas de alimentos e bebidas para saúde e bem-estar do Brasil foram selecionadas, sendo 14 empresas de Alagoas.

Alagoas exporta mais

Segundo a gerente do Centro Internacional de Negócios da FIEA, Dielze Mello, Alagoas vem acompanhando a tendência brasileira e apresentando crescimento nas exportações. Em 2023, as exportações cresceram 60,3% em comparação a 2022. No ano passado, o estado exportou US$ 943,3 milhões e importou US$ 713,3 milhões (-11% nas importações) ante o ano anterior.

Gerente do Centro Internacional de Negócios da FIEA Alagoas, Dielze Mello
A gerente do Centro Internacional de Negócios da FIEA, Dielze Mello, destaca a diversificação do que o estado exporta e o apoio à internacionalização de negócios em Alagoas. Foto: Frame/TV Globo

“Esse desempenho histórico foi atribuído ao minério de cobre, açúcares e derivados, o setor de alimentos, alavancados, sobretudo pelos sucos de frutas, além do leite de coco e similares, que cresceram 60% e 40%, respectivamente, em relação a 2022. Todos estes produtos foram produzidos por indústrias locais que perceberam a importância da diversificação de mercados e atuação no mercado internacional. E para que empresas alagoanas aproveitem este cenário promissor, o CIN/AL continuará atuando no apoio à internacionalização de negócios”, disse.

Dielze disse também que a parceria com a Apex Brasil possibilitou que Alagoas fosse escolhida como uma das primeiras ações do calendário, impulsionado pelo crescimento do setor de alimentos e bebidas, que é uma tendência mundial.

Segundo relatório do Brasil Food Trends, o setor de alimentação saudável cresceu 98% nos últimos anos no país, enquanto que o mercado de alimentação saudável registra um crescimento médio anual de 12,3%. Uma pesquisa realizada pelo grupo Kerry revelou que 65% dos consumidores buscam algum tipo de “benefício” nos alimentos e bebidas que consomem, evidenciando uma mudança comportamental impulsionada especialmente pela Geração Z e os millennials. Esses números destacam a vitalidade do setor e sua relevância para a economia brasileira.

“Todas as empresas inscritas passaram por uma curadoria junto a Apex e várias ações preparatórias junto a FIEA como oficina e consultoria de formação de preço, logística e negociação internacional, dicas para participação em rodadas internacionais, catálogo de produtos virtuais (Vitrine Apex). O CIN promove e identifica as oportunidades de negócios no mercado internacional e auxilia as empresas alagoanas para esta inserção”, completou.

Leia mais: Com G20 no CE, estado quer ampliar exportações e investimentos: confira os setores

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -