Grupo Elfa abre em Pernambuco seu maior centro logístico no Nordeste

Fundado há 30 anos na Paraíba, o Elfa é responsável por 75% dos medicamentos e materiais hospitalares distribuídos na região.
Etiene Ramos
Etiene Ramos
Jornalista

O Grupo Elfa, um dos players nacionais na distribuição de medicamentos e materiais hospitalares no país, prepara novos investimentos após abrir seu maior centro logístico e de distribuição do Nordeste, no Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco. No próximo mês de setembro, além da inauguração do escritório comercial do Grupo no Recife, um novo centro similar será aberto na cidade de Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador, e, no final deste ano, um terceiro na Grande Fortaleza. 

O Elfa continua com uma operação de distribuição de menor porte em João Pessoa, onde a empresa mantém a sede administrativa do grupo, embora o centro decisório fique em São Paulo.

 

Equipe do Cabo de Santo Agostinho assume o maior centro logístico do Elfa no Nordeste – FOTO: Divulgação

Inaugurado em julho passado, o centro do Cabo de Santo Agostinho, tem cerca de 6 mil metros quadrados e responderá por 75% dos medicamentos (especialidades, genéricos e similares) e materiais hospitalares fornecidos pelo Elfa ao Nordeste.

O empreendimento faz parte do avanço do grupo, que nasceu na Paraíba e ganhou força nos últimos sete anos, quando passou a ser controlado pelo fundo Pátria Investimentos, que se tornou seu principal investidor e acionista. 

- Publicidade -

Diretor de operações do grupo, Milton Toso revela que após a entrada do Pátria, as aquisições de empresas, que já vinham acontecendo, aumentaram no país e hoje a carteira de clientes é composta por sete mil hospitais, 250 mil clínicas e 700 planos de saúde.

Presente em 14 estados de todas as regiões brasileiras, o grupo conta com 3 mil funcionários, dos quais 50 são da nova operação em Pernambuco. A concentração da distribuição no estado faz parte dos planos de crescimento dos próximos cinco anos e levou em conta a localização próxima ao aeroporto do Recife, pelo uso intensivo da malha aérea, e de condomínios logísticos, além de áreas para ampliação da infraestrutura.

O espaço, segundo a empresa, irá potencializar a operação, centralizando os estoques e encurtando o tempo de entregas em Pernambuco. “Nosso primeiro requisito é o atendimento aos clientes, como hospitais e clínicas que demandam rapidez. Queremos que nossos eles percebam como nossos serviços contribuem para os negócios”, afirma Milton Toso. 

Leia também:

Agemar amplia número de aeroportos sob sua gestão

TLSA apresenta novo cronograma para obras da Transnordestina

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -