Carro que será produzido pelo Grupo NBR, no Sertão de Pernambuco, custará R$ 60 mil

Montadora do Grupo NBR, que receberá investimento iniciais de R$ 260 milhões, terá que  superar desafios de levar a Araripina inúmeras peças que compõem os veículos e escoar sua produção

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email

Por Patrícia Raposo

A cidade de Araripina, no Sertão de Pernambuco, vai ser a sede da montadora modular do Grupo Novo Brasil (NBR), que tem por proposta lançar um veículo de design futurista e estilo off road, capaz de se adaptar aos diversos perfis de público. Mais do que isso, o Grupo NBR quer levar ao mercado um carro genuinamente pernambucano e verdadeiramente popular, que deve custar entre R$ 60 mil e R$ 80 mil.

Carro Grupo NBR
Carro Grupo NBR versão off road/Foto: divulgação NBR

Para conseguir esse objetivo estando a mais de 700 km da capital e de um polo automobilístico já consolidado no estado – o da Jeep, no município de Goiana – a empresa pretende comprar fibra de vidro e de carbono em larga escala para produzir localmente as lâminas que serão usadas na montagem dos veículos, contando com a ajuda do Senai para capacitar a mão de obra.

Mesmo assim, a montadora sertaneja, que receberá investimentos iniciais de R$ 260 milhões, com previsão de chegar a R$ 1 bilhão em 5 anos, terá que superar os desafios de levar à Araripina as inúmeras peças que compõem os veículos e escoar a sua produção. Para tanto, conta com o Porto Seco de Salgueiro, a 170 km do município, com o Porto de Suape, a 718 km – ambos em Pernambuco – e com o Porto do Pecém, a 591 km, no estado do Ceará, além, claro, das rodovias brasileiras.

Evandro Lira diretor-presidente do Grupo NBR
Evandro Lira diretor-presidente do Grupo NBR/Foto: Divulgação NBR

Pesou na decisão por Araripina, a disponibilidade das instalações de uma antiga fábrica de óleo da mamona e os incentivos fiscais. Montadores se enquadram no Agrupamento Industrial Especial do Programa de Desenvolvimento do Estado de Pernambuco (Prodepe) e, estando situadas no Sertão, têm direito a incentivos que correspondem a um crédito presumido do ICMS equivalente a 95% do saldo devedor desse imposto, apurado em cada período fiscal, por um prazo de 12 anos, prorrogável por igual período.

O NBR vai produzir carro de passeio de vários modelos e buggies, on e off road. O carro modular do NBR será compacto, para até cinco pessoas, com estrutura tubular e projetado com chassi em fibra de vidro ou carbono. Ele segue uma tendência asiática, com pontos chapados e arredondados.

Os motores serão dianteiros 1.0, 1.0 turbo e 1.3 e 1.5, com tração 4×2 e 4×4, sistema de suspensão independente nas quatro rodas, direção hidráulica e sistema de iluminação LED.

Embora planeje ter revendas próprias em todo o Brasil, negociações com revendedoras serão iniciadas  nos próximos meses. O diretor-presidente Evandro Lira diz que sua montadora veio para ocupar uma lacuna onde não há concorrência em nenhum país do mundo.

“Quando você observa a forma como vamos fabricar os carros, posso garantir que nosso projeto não tem concorrência ”, disse Lira, acrescentando que os fabricantes de buggies no Brasil são artesanais e tendem a adaptar carros pré-existentes. Ele espera vender entre 1.200 e 1600 carros no primeiro ano.

A pedra fundamental da nova montadora foi lançada num evento no Recife, com a presença do prefeito de Araripina, José Raimundo Pimentel (PSL), e diversos empresários, nesta quinta-feira (24). O início da operação está previsto para 2023.


Leia também –

Pernambuco terá montadora de carros modulares

Secretários de Fazenda aprovam convênio para disciplinar ICMS do diesel

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias