Bolsonaro na berlinda? Ex-presidente tem 10 dias para prestar depoimento na PF sobre 8 de janeiro

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
O ex-presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, tem 10 dias para prestar depoimento na Polícia Federal. REUTERS / Ueslei Marcelino

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a Polícia Federal tome em no máximo 10 dias o depoimento do ex-presidente Jair Bolsonaro no inquérito que investiga o eventual envolvimento dele com os atos que levaram à invasão e depredação das sedes dos Três Poderes no dia 8 de janeiro.

Bolsonaro estava nos Estados Unidos quando ocorreram os atos de vandalismo em Brasília. E sempre negou qualquer envolvimento.

Preso está o ex-secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Anderson Torres, que também estava nos EUA e quando voltou ao País e foi preso no dia 14 de janeiro. Delegado da Polícia Federal e ministro da Justiça do governo Jair Bolsonaro, Torres é investigado justamente sobre a atuação das forças de segurança durante o fatídico dia do quebra-quebra.

Torres foi um dos ministros mais alinhados com as ideias do ex-presidente. O ex-chefe da pasta da Justiça, inclusive, chegou a participar em 2021 de uma live em que Bolsonaro questiona, sem provas, a legitimidade das urnas eletrônicas. Por conta disso, o ministro foi alvo do Supremo Tribunal Federal.

Com o fim do governo Bolsonaro, Torres foi convidado para reassumir a secretaria de Segurança Pública do DF a partir de 2 de janeiro. Mas, com os atos golpistas, o governador do DF Ibaneis, que foi afastado do cargo naquela ocasião, mandou exonerar Torres, que estava de férias em Orlando, nos Estados Unidos, onde também se encontrava Bolsonaro.

Também foi na casa de Torres que os agentes da Polícia Federal encontraram uma minuta de decreto para reverter o resultado da eleição, a chamada “minuta do golpe”.

Com tanta coisa em comum, será que Bolsonaro passará pelo mesmo rigor de investigação que até agora mantém preso o Anderson Torres? Como se posicionará a defesa do ex-presidente?

Uma coisa é certa. O Brasil não pode suportar reações, atitudes e posturas execráveis como fizeram os vândalos do dia 8 de janeiro. Indepentemente de Bolsonaro ter orquestrado diretamente ou não os pusilânimes atos, os brasileiros merecem justiça e acima de tudo respeito.

Seres realiza Mutirão Carcerário na Penitenciária Professor Barreto Campelo

Durante os dias 12 e 13 de abril a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) realizou um mutirão carcerário em conjunto com a Defensoria Pública do Estado (DPPE), na Penitenciária Professor Barreto Campelo (PPBC), localizada na Ilha de Itamaracá, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Na oportunidade foi disponibilizado atendimento presencial para informar a situação jurídica e fazer a entrega de atestados de Pena e solicitações junto à Vara de Execução, além de eventuais benefícios que as Pessoas Privadas de Liberdade (PPLs) têm direito, a exemplo de progressão de regime.

Leia também:
Haddad: ‘concorrência desleal’, sobre truque de sites estrangeiros para burlar imposto. Entenda
Lula e João Campos assinam operação de crédito entre BID e o Recife, no valor de R$ 2 Bi
Alta dos juros e veículos mais caros impedem retomada da produção
Lula e João Campos assinam operação de crédito entre BID e o Recife, no valor de R$ 2 Bi

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias