Com guerra, preço do petróleo sobe e pode estimular inflação

Além do preço do petróleo, haverá impacto nos juros.

Compartilhe:

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
petróleo
Preço do petróleo gera incerteza global/Imagem de Kristina Kasputienė por Pixabay

Consequências macroeconômicas do conflito em Israel

A alta do petróleo em 4% nesta segunda-feira foi uma das principais consequências econômicas do conflito em Israel. Na semana passado, o petróleo tinha sofrido forte recuo. A elevação tem segurando o Ibovespa, índice fortemente influenciado por fatores externos. A reação nos mercados globais, no entanto, aponta para temor ao risco: as bolsas europeias fecharam em queda nesta segunda-feira.

Ações das empresas aéreas e de grandes companhias israelenses de tecnologia listadas em bolsa caíram fortemente. Uma das principais quedas foi a da Global-e Online, que atua no comércio eletrônico, cujas ações recuaram 6,14%, para US$ 37,59.

Alexandre Brito - gestor Finacap
Alexandre Brito

Petróleo e inflação

Alexandre Brito, sócio na Finacap Investimentos, diz que ainda é difícil precisar o efeito da guerra na ponta dos mercados, que nos primeiros dias tende a operar sob especulações. O que ficou claro e tende a ser muito possível, segundo ele, embora não consolidado, é o choque no petróleo, como ocorreu com a guerra na Ucrânia. Isso beneficia ações de empresas petrolíferas, a exemplo da Petrobras. Por outro lado, é preciso saber se a nova política de preços da estatal de petróleo brasileira vai repassar a alta para o consumidor final.

Os bancos centrais diversos têm mantido os juros elevados para conter a inflação em seus países, inclusive Estados Unidos, e o mercado precifica o cenário de alta nos juros com uma inflação resiliente, reforça Brito.

Daniel Lins
Daniel Lins

Daniel Lins, assessor em investimentos, alerta que os juros altos nos EUA farão o título do tesouro norte-americano ficar muito forte, atraindo dinheiro do mundo todo, desencadeando desequilíbrio nos investimentos gerais, principalmente em economias emergentes.

“No Brasil, se o preço do petróleo continuar em alta, a inflação tende a crescer e isso pode levar o Banco Central a segurar o corte o nos juros para contar a alta inflacionária”, analisa Lins. Para o investidor, a remuneração trazida pelas aplicações financeiras se torna mais vantajosa.

Ontem, Israel bombardeou o Líbano, tomando como justificativa a invasão de parte dos terroristas a partir deste país. Além disso, houve o deslocamento de um porta-aviões norte-americano para o mar territorial de Israel, indicado que há uma preparação para uma eventual escalada do conflito. É preciso aguardar os próximos dias para entender melhor a tendência dos mercados.

Reunião do Condic

Hoje, a Adepe realiza 123ª Reunião do Conselho Estadual de Política Industrial, Comercial e de Serviços (Condic). É a segunda reunião do ano. A reunião prevista para 27 de junho não ocorreu, assim como a marcada para 28 de setembro. Fontes da Adepe informaram que os investimentos anunciados serão expressivos. A conferir.

Vivo é destaque global

Lista Change the World, publicada anualmente pela revista Fortune, elege empresas que estão desenvolvendo ações para mudar o mundo. Neste ano, a Vivo foi única empresa brasileira – e do setor de telecomunicações no mundo – a constar no ranking. A empresa ocupa da 21ª posição, junto a outras 59 grandes marcas globais.

REC’n’Play para os empreendedores

A quinta edição do REC’n’Play, iniciativa do Porto Digital, Ampla Comunicação e Sebrae, será de 18 a 21 de outubro, no Recife Antigo, e abre espaço para empreendedores das áreas de tecnologia, inovação e economia criativa. As inscrições são gratuitas e já estão abertas (http://recnplay.pe).

Leia também:

Guerra no Oriente Médio pode aumentar preço do diesel, diz Petrobras

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Mais Notícias