Feitosa propõe título de Cidadão Pernambucano para Jair Bolsonaro

Deputado estadual afirma que Bolsonaro foi o presidente que mais destinou recursos e trabalhou por Pernambuco
Título de cidadão para Jair Bolsonaro tramita na Alepe Foto Lula Marques/ Agência Brasil

Promessa de confusão na Assembleia Legislativa. O deputado estadual Alberto Feitosa deu entrada nesta quarta-feira duas propostas na Casa concedendo o título de Cidadão Pernambucano e a medalha Joaquim Nabuco para o ex-presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com o parlamentar, a homenagem é “mais do que merecida” para o ex-gestor por tudo que ele fez por Pernambuco. Como exemplo, ele cita a decisão de trazer para o Estado a Escola de Sargento, a dragagem do Porto de Recife e o fato de ele transformar o forró em patrimônio cultural e material do Brasil.

Feitosa acrescenta que durante a pandemia da Covid, socorreu Pernambuco com vacinas e verbas para que o estado e os municípios pudessem combater a pandemia. E também destinou “um volume de dinheiro nunca visto” para o Auxílio Brasil e o Bolsa Família.

“Não faltam motivos para conceder esse título e essa medalha ao melhor presidente que Pernambuco já teve, que foi Jair Messias Bolsonaro. Nenhum fez tanto e destinou tantos recursos para o nosso estado como ele”, destacou Feitosa.

Bolsonaro e a Transposição

Entre os feitos elencados pelo parlamentar também está a Transposição do Rio São Francisco, com o Canal do Agreste, e o ramal da Transnordestina, que sai do Piauí até o Porto de Suape.  

- Publicidade -

O deputado lembrou ainda que Bolsonaro destinou recursos para a contenção de encostas no Recife, Olinda e Jaboatão, bem como foram repassadas verbas para as barragens da Mata Sul.

“Se as barragens não foram concluídas, a culpa foi do Governo Paulo Câmara, que não foi buscar os recursos. Tudo isso foi feito no governo Bolsonaro para Pernambuco. As homenagens são mais do que justas”, afirmou Feitosa.

O projeto segue para a tramitação na Alepe. Primeiro passa pelas comissões, antes de seguir para a votação em plenário. Diante da polarização política, a tendência é que em todas essas etapas os debates sejam bastantes acalorados.

Veja também:

Redes sociais devem enviar postagens de Bolsonaro à PGR, decide Moraes

- Publicidade -
- Publicidade -

Mais Notícias

- Publicidade -